Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

DANAIL PETROV VENCEU EM PENAFIEL

IX Grande Prémio Internacional CTT

Danail Petrov do Benfica venceu isolado este sábado, em Penafiel, a 3ª etapa do Grande Prémio Internacional CTT. O búlgaro, que integrou uma fuga que durante quase 100 quilómetros rodou na frente da corrida, entrou com alguma vantagem nos derradeiros metros concluindo os 167,7 Km da tirada com 12 segundos de vantagem sobre Antonio Piedra (Andalucia/CajaSur). O terceiro classificado foi André Cardoso (Fercase/Rota dos Móveis).

Nuno Ribeiro (Liberty Seguros), último português a vencer uma Volta a Portugal (2003), perdeu apenas 27 segundos para o vencedor do dia e manteve a liderança da prova assumindo-se, a faltar apenas mais uma etapa, como principal favorito. Para os primeiros da classificação geral esta difícil tirada, de constante sobe e desce, entre Gouveia e Penafiel poucas alterações trouxe. O líder manteve os 55 segundos de vantagem sobre o mais directo adversário, Nélson Vitorino (Palmeiras Resort/Tavira), além de atingir o primeiro lugar da classificação por pontos.

O vencedor, Danail Petrov, disse no final que “a corrida foi muito atacada desde o início. Eu vinha em fuga, arranquei quando faltavam três mil metros para o final, ganhei uma boa vantagem e cheguei isolado à meta. Cheguei com pouco tempo de diferença, mas ganhei! O Benfica já andava há muito tempo à procura desta vitória. Chegou num bom momento porque nos estamos a aproximar da prova mais importante da época, a Volta a Portugal. Estamos a atravessar um bom momento e esperamos chegar à Volta a Portugal com esta força”.

 

 

A melhor “correspondência” no Prémio CTT foi de Nuno Ribeiro Trepador regressou à ribalta do ciclismo

                       

Nuno Ribeiro inscreveu no Domingo o seu nome na lista de vencedores do Grande Prémio Internacional CTT que terminou na Póvoa de Varzim. O corredor da Liberty Seguros manteve até ao fim a camisola da liderança alcançada na segunda e decisiva etapa que teve a Serra da Estrela como epicentro.

O primeiro grupo de 14 homens onde estava o líder foi cronometrado com o tempo do vencedor sul-africano existindo depois um primeiro corte de tempo de seis segundos. Com os resultados da derradeira etapa de 187,6 Km disputada entre Barcelos e a Póvoa de Varzim, Nuno Ribeiro não só confirmou a grande dose de favoritismo que trazia para o último dia de competição como conseguiu alargar a vantagem sobre Nélson Vitorino (Palmeiras Resort /Tavira), o segundo classificado da geral que após as últimas contas ficou a 1’01 do vencedor da prova. Nesta etapa Francisco Mancebo (Fercase/Rota dos Móveis) ainda subiu ao terceiro lugar por troca com o seu companheiro de equipa Eladio Jimenez.

 

Nuno Ribeiro (Liberty Seguros), vencedor do IX Grande Prémio Internacional CTT, declarou que

a Liberty fez um excelente trabalho e penso que estamos todos de parabéns. Este triunfo foi um trabalho de equipa. Sozinho não o teria conseguido. Dedico a vitória aos meus companheiros. Todas as vitórias são moralizadoras e esta foi muito importante porque estamos a entrar na fase decisiva da temporada. Vamos tentar estar na melhor forma possível durante a Volta a Portugal.”