Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

FERCASE-PAREDES ROTA DOS MÓVEIS NA VOLTA A MADRID

No regresso à competição além fronteiras

À medida que se aproxima a data da Volta a Portugal (13 a 24 de Agosto) aumenta o ritmo de preparação da Fercase-Paredes Rota dos Móveis. Depois do Grande Prémio Internacional Joaquim Agostinho a equipa ruma a Espanha para alinhar na Volta a Comunidade de Madrid, ao lado de grandes equipas do pelotão mundial e com o aliciante de o tiro de partida para a etapa inaugural ser dado por Alberto Contador, vencedor do Tour de França do ano
passado.

Depois de ter feito alinhar uma equipa quase na sua totalidade formada por ciclistas portuguesa no Grande Internacional de Ciclismo de Torres Vedras, a Fercase-Paredes Rota dos Móveis regressa à estrada além fronteiras, em Madrid, agora com uma equipa maioritariamente formada por ciclistas espanhóis.

Independentemente de qualquer outra estratégia, é a oportunidade para Mário Rocha ver em acção a totalidade dos seus pupilos, avaliar o preciso momento de forma e, ao mesmo tempo, gerir o esforço de cada um tendo em vista o importante compromisso que se aproxima e que é a 70.ª Volta a Portugal.

Para mais esta "aventura" além fronteiras o director desportivo da FERCASE-PAREDES ROTA DOS MÓVEIS chamou os seguintes oito elementos: Alexis Rodriguez, Edgar Anão, Eladio Jimenez, Francisco Mancebo, Gustavo Rodriguez, Hector Figueira, Joaquim Andrade e José Cuesta.

Na sexta-feira, dia 18, corre-se o contra-relógio individual de 21 km. Uma etapa que se espera constitua uma verdadeira festa do ciclismo na terra (Pinto) de um homem que, para os espanhóis, devolveu a emoção ao ciclismo: Alberto Contador. O último vencedor do Tour de França dará a partida para esta prova madrilena com chegada ao pavilhão desportivo
baptizado com o seu nome.

Sábado, dia 19, a ligação entre S. Agustín de Guadalix-Colmenar Viejo, na extensão de  152,7 km, percorre a serra madrilena, com as passagens por Morcuera e Canencia a constituírem-se como as maiores dificuldades da jornada, as quais poderão ser aproveitadas pelos trepadores para amealhar segundos  que os coloquem em vantagem na geral ou que lhes permitam recuperar o tempo perdido na corria contra o relógio.

No derradeiro dia a Volta à Comunidade de Madrid centra-se na capital e a terceira etapa ganhou o sobrenome de Grande Prémio "Villa de Madrid". Depois de uma passagem pela zona Este da cidade, os ciclistas percorrerão um espectacular circuito urbano no qual os "sprinters" têm a sua oportunidade para brilhar.

O pelotão integra 112 ciclistas em representação de 14 equipas portuguesas e espanholas a saber: Caísse d'Epargne, Saunier Duval, Euskaltel Euskadi (Pro Tour), Andalucia-Caja Sur, Karpin Galicia, Extremadura, Contempolis e Benfica (Continental Profissional) e Fercase-Paredes Rota dos Móveis, Orbea Oreka, Burgos Monumental, LA MSS, Liberty Seguros e Palmeiras Resort-Tavira.