Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

Câmara de Paredes organizou concurso de Danças de Salão

dancas_salão_1.JPGA Câmara Municipal de Paredes organizou um Concurso de Danças de Salão aberto aos utentes de 13 IPSS do concelho, esta terça-feira, 3 de maio, no Pavilhão Rota dos Móveis, na cidade de Lordelo. O par do Centro Social e Paroquial de Recarei foi o grande vencedor, seguido pelo da ADR – Associação para o Desenvolvimento de Rebordosa, enquanto o par da Santa Casa da Misericórdia de Paredes ocupou o terceiro lugar.

Numa primeira eliminatória, cada par a concurso teve de efetuar três danças e os seis primeiros classificados ficaram apurados para a fase final. No concurso, foram também atribuídos prémios para os três melhores guarda-roupas e o primeiro lugar coube ao Centro Sócio-Educativo da Parteira, seguido do Centro Social e Paroquial de Vilela e da APDIS – Associação para o Desenvolvimento Integral da Sobreira.

As IPSS aderentes foram: Associação para o Desenvolvimento de Duas Igrejas; ADIL – Associação para o Desenvolvimento Integral de Lordelo; ADR – Associação para o Desenvolvimento de Rebordosa; APDIS – Associação para o Desenvolvimento Integral da Sobreira; Casa do Povo de Bitarães; Centro Social e Paroquial de Baltar; Centro Social de Cête; Centro Social e Paroquial de S. Miguel de Gandra; Centro Social e Paroquial de Vilela; Centro Social e Paroquial de Recarei; Centro Sócio-Educativo da Parteira; Obra de Assistência Social de Sobrosa; e Santa Casa da Misericórdia de Paredes.

“O trabalho do Programa Movimento Sénior em prol da qualidade de vida e do bem-estar dos idosos do concelho de Paredes é inexcedível, como fica mais uma vez demonstrado por esta grande iniciativa. Aproveito também para agradecer o empenho de todas as IPSS que integram o programa”, enaltece Cândido Barbosa, vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Paredes.

O concurso foi dinamizado pelo Movimento Sénior do Pelouro do Desporto no âmbito da comemoração do Dia Mundial da Dança e inserido no programa de uma das etapas do 5.º Campeonato Concelhio de Boccia Sénior. No final, a Escola de Dança Apolo Gaia abrilhantou a iniciativa com a atuação de dois dos seus pares de dança.

CM Paredes

 

Câmara de Paredes promove ações de terapia assistida por animais

terapia_animal_2.JPG

A Câmara Municipal de Paredes e o CLDS 3G – Horizontes de Inclusão promovem, pelo segundo consecutivo ano e durante o mês de maio, ações de terapia assistida por animais dirigidas às crianças e jovens com necessidades educativas especiais nas escolas e IPSS do concelho.

Esta é mais uma iniciativa conjunta do Pelouro da Ação Social e do Programa Movimento Sénior do Pelouro Desporto inserida no Plano Municipal de Atividades do Grupo de Trabalho para a Deficiência, constituído pelas escolas e instituições que trabalham com a população com deficiência e incapacidade no concelho de Paredes.

As sessões têm duração de 45 minutos e são conduzidas por profissionais especializados da empresa Vinculum Animal especificamente para crianças, jovens e adultos portadores de deficiência do concelho de Paredes.

“O sucesso da experiência do ano passado levou a que este ano voltássemos a organizar estas sessões”, diz Hermínia Moreira, vereadora do Pelouro da Ação Social da Câmara Municipal de Paredes.

A Terapia Assistida por Animais tem no animal a principal parte do tratamento e visa promover o desenvolvimento social, emocional, físico e cognitivo do público-alvo, para além de promover a saúde física através da diminuição da solidão, da depressão, e da ansiedade e do aumento do estímulo para a prática de exercícios. Este tipo de terapia pode ser aplicado em áreas relacionadas com o desenvolvimento psicomotor e sensorial, no tratamento de distúrbios físicos, mentais e emocionais; e em programas destinados a melhorar a capacidade de socialização e a autoestima.

Nas Atividades Assistidas por Animais não há definição de objetivos terapêuticos: visam a melhoria da qualidade de vida das pessoas mas com objetivos sobretudo lúdicos, motivacionais e por vezes educativos. Podem ser direcionadas a pessoas de todas as idades e aplicadas em instituições penais, hospitais, lares de idosos, IPSS, escolas e clínicas de recuperação. Nas intervenções definem-se objetivos pedagógicos adaptados a cada aluno e a introdução do animal facilita muito o processo Educativo.

CM Paredes

 

Casa da Cultura de Paredes vai receber Sarau do Humor nos dias 10 e 11 de Maio

standupcomedy.jpg

A Misericórdia de Paredes e a Casa do Povo de Bitarães, inseridas no programa “Sinergias XXI”, estão a organizar o Sarau do Humor 2017 na Casa da Cultura de Paredes, dias 10 e 11 de Maio, pelas 14horas. Este sarau tem como objetivo proporcionar um dia diferente a todos os séniors institucionalizados do concelho e também a algumas pessoas da comunidade de Paredes.

Durante este sarau, algumas instituições irão apresentar um momento humorístico (Anedotas, danças, mimica), sendo que, posteriormente estas atuações serão avaliadas por um júri que vai eleger um vencedor.

A atividade termina com a apresentação de uma peça de teatro, pelo grupo de teatro da Misericórdia de Paredes, com alguns utentes convidados da casa do povo de Bitarães.

Santa Casa da Misericórdia de Paredes

Paredes corre contra a exclusão social

Este sábado, 6 de maio, a cidade de Paredes une-se contra a exclusão social. O mote é lançado pelo Colégio Casa-Mãe que desafia a população a participar numa corrida solidária cujos fundos angariados revertem a favor da Corações com Coroa, associação dedicada ao combate pelos direitos fundamentais de todas as pessoas, e do Corpo de Bombeiros Voluntários de Baltar. Além de apoiarem a causa e de promoverem o seu próprio bem-estar, os participantes habilitam-se, ainda, a conquistar vários prémios.

 

A partida está agendada para as 10h30, nas instalações do colégio, e as inscrições podem ser realizadas até quinta-feira, 4 de maio, na secretaria ou no site da instituição. Recorde-se que no passado a Corrida Solidária do Colégio Casa Mãe apoiou o trabalho de instituições como Joãozinho (Centro Hospitalar São João), a associação Abraço, a Fundação Vítor Baía e a associação A Casa do Caminho.

Colégio Casa Mãe

 

Paredes: Fernando Santos candidata-se a presidente da Junta de Aguiar de Sousa

 

Aguiar de Sousa1.jpgFernando Santos é natural de Aguiar de Sousa, tem 57 anos, é funcionário do Exército Português, vive nesta freguesia do sul do Concelho de Paredes, tem experiência politica, tendo desempenhado cargos na Assembleia de Freguesia e no Executivo da Junta de Freguesia Aguiar de Sousa.

Sou candidato “por amor à minha terra" começou por dizer Fernando Santos, que se sente motivado para “sanar algumas das dificuldades que se verificam na mobilidade da população, nomeadamente a questão dos transportes”.

O candidato salientou que “é urgente a ligação de Aguiar de Sousa a S. Pedro da Cova, em Gondomar com pelo menos duas carreiras por dia”, referindo ainda que pretende “reabilitar o pavilhão da Sarnada para realizar eventos culturais e desportivos", bem como resolver o problema do "saneamento básico”.

Segundo Fernando Santos, a ampliação da Ponte de Alvre e a construção do Parque de Campismo da Srª do Salto “são obras necessárias e prioritárias para promover atividades turísticas em Aguiar de Sousa".

Para o candidato a Presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, Aguiar de Sousa precisa de um “espírito dedicado e trabalhador”, caraterísticas que atribui a Fernando Santos, a par da “disponibilidade que tem demonstrado para estar próximo do povo, para poder solucionar os problemas da freguesia mais a sul do Concelho”.

Nesta sessão em Aguiar de Sousa realizada, na antiga Escola EB1 de Aguiar, no sábado 22 de abril, Alexandre Almeida deixou a garantia de estar a trabalhar numa solução “para resolver a falta de transportes em Aguiar de Sousa”. Alexandre Almeida frisou que trabalhará por todo o Concelho de Paredes “para uma mudança segura e tranquila. Farei uma campanha pela positiva. Com verdade e confiança".

O candidato Alexandre Almeida assumiu que fará “uma gestão financeira rigorosa e transparente da Câmara e que essa gestão será um exemplo para as pessoas e empresas”, acrescentando também que tratará “todas as freguesias por igual independentemente das cores partidárias".

 

Breve perfil:

Fernando Gonçalo Sousa Santos, nasceu a 24/03/1960 na Freguesia de Aguiar de Sousa concelho Paredes.

Manteve desde sempre residência no Lugar de Aguiar da Freguesia de Aguiar de Sousa.

Atualmente é funcionário do Exercito Português, desempenhando funções de chefia na logística alimentar de vários quarteis da área do Porto.

Sempre foi um interessado pela freguesia. Preocupa-se com todos os aspetos da sua Freguesia, e é um particular apreciador das magnificas paisagens de Aguiar de Sousa, praticando frequentemente diversas caminhadas pela sua terra.

Desde sempre se interessou pela vida publica e pelo interesse publico de Aguiar de Sousa, participando e colaborando em diversos eventos de apoio e promoção da Freguesia.

Tem experiência politica, tendo já desempenhado cargos na Assembleia de Freguesia e no Executivo da Junta de Freguesia de Aguiar de Sousa.

Candidatura Alexandre Almeida

 

Artur Pereira da Silva é candidato à Junta da União de Freguesias de Paredes

 

Bitar∆es2.jpg

O candidato do PS a Presidente da Junta da União de Freguesias de Paredes foi apresentado, em Bitarães, sexta-feira, dia 21 de abril, no auditório da antiga junta de Freguesia. A sessão de apresentação do candidato contou com a presença de Alexandre Almeida, candidato a Presidente da Câmara Municipal de Paredes.

Artur Pereira da Silva é “trabalhador, dialogante, ambicioso, disponível e franco” e preocupado em “fazer o melhor possível pela população de Bitarães”.

O candidato está motivado para mudar Bitarães e mudar Paredes. Nesta participada sessão com a população de Bitarães salientou que pretende ver resolvido “o problema da água e saneamento, iluminação pública e melhoramento de ruas". Artur Pereira da Silva irá apoiar “todas as associações e coletividades".

Para o candidato a Presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, está na hora de “fazer uma gestão inteligente, rigorosa e transparente da Câmara de Paredes, para que seja um bom exemplo de gestão para as famílias e para as empresas".

Alexandra Almeida deixou ainda à população de Bitarães a nota de que irá fazer "campanha pela positiva”. O candidato do PS pretende contribuir para uma “mudança tranquila, com verdade e confiança, para trazer esperança aos Paredenses".

 

Breve Perfil:

Artur Pereira Silva nasceu, em Cinfães, em 20 de março de 1955. Casado, tem 2 filhos e reside da Freguesia de Paredes.

Profissionalmente fez quase toda a sua carreira na Administração Fiscal. Começou a atividade no 4º. Bairro Fiscal do Porto. De 1984 até 2001, passou pela Repartição de Finanças de Paredes, como Adjunto do Chefe de Finanças. Aposentou-se, em 2014, depois de ter sido Chefe da Repartição de Finanças de Penafiel.

Tem experiência politica, tendo exercido dois mandatos entre 2005 e 2013, como secretário da Junta de Freguesia da Madalena.

Artur Pereira Silva é uma pessoa muito dinâmica, capacidade destacada pelas várias instituições onde passou, nomeadamente a Universidade Sénior e o grupo coral. É amante do desporto e praticante de caminhadas.

Candidatura Alexandre Almeida

 

Paredes: Memória de Celso Moreira Coelho perpetuada na cidade de Gandra

inauguração.jpgA Câmara Municipal de Paredes inaugurou um monumento em honra de Celso Moreira Coelho, na manhã desta segunda-feira, 24 de abril, na cidade de Gandra, em frente à CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário. Após a inauguração, realizou-se uma Sessão Solene evocativa da vida e obra do homenageado, no auditório da CESPU.

Celso Moreira Coelho nasceu no Porto, em 1939, mas passou a maior parte da sua vida em Baltar, freguesia onde se fixou em definitivo a partir de 1974 até à sua morte, em 2005. Desde cedo se dedicou às causas sociais, tendo sido também desde cedo um lutador pela liberdade. Contestatário do Estado Novo, sofreu a perseguição do regime pela sua atitude frontal, clara e inequívoca, que mais tarde viria a exibir nas intervenções na Assembleia Municipal de Paredes, da qual foi Presidente e destacado membro.

Foi também Presidente da Junta de Freguesia de Baltar, o primeiro em democracia, nos difíceis e quentes tempos dos pós 25 de abril de 1974. Deixou uma marca indelével pelas diversas obras que realizou, transformando o centro de Baltar e contribuindo também decisivamente para a instalação da escola secundária na freguesia.

Mas embora tenha participado sempre ativamente na política, foi no associativismo que desenvolveu uma preponderante atividade, integrando grupos e associações a desenvolver ações de bem-fazer tanto na igreja como no desporto, nos bombeiros, na cultura ou particularmente na sua área preferida, o cooperativismo.

Sonhador e homem à frente do seu tempo, muitas vezes só mais tarde a sua visão foi reconhecida. É disso exemplo o projeto da Cooperativa de Habitação O Ninho, em Baltar, que possibilitou a muitos casais a realização de um sonho que julgavam à altura impossível: terem a sua própria casa.

Mas, neste domínio, o seu maior contributo foi de facto a criação da CESPU, a cooperativa privada de ensino superior de maior projeção em Portugal na área da saúde, para a construção da qual foi deliberada a cedência dos terrenos em reunião da Câmara Municipal de Paredes de 24 de abril de 1996. Há precisamente 21 anos, daí a data escolhida para homenagem. Ninguém pode ignorar o contributo desta instituição para o desenvolvimento do concelho de Paredes e em particular da freguesia de Gandra.

Após a inauguração, a Sessão Solene foi aberta pela filha de Celso Moreira Coelho, Cristina Moreira, num depoimento evocativo da memória do pai, mostrando o lado mais íntimo e familiar do homenageado. “Definia-se como um self made man, e se foi um grande homem e um chefe de família exemplar, só o conseguiu ser graças à grande mulher que é a nossa mãe”, enalteceu a filha do homenageado.

Falaram depois os Presidentes da Junta de Freguesia de Gandra à altura da instalação da CESPU e o atual, Armando Costa e Paulo Ranito, respetivamente, Joaquim Moreira, amigo do homenageado, cofundador da CESPU e Diretor do Departamento de Ciências Dentárias da instituição e Filomena Salazar, membro do Conselho de Administração e representante dos alunos do 1.º curso da CESPU.

“Graças à sua intervenção, a cidade cresceu e é hoje uma das mais desenvolvidas do concelho”, lembrou Armando Costa, para Paulo Ranito corroborar a afirmação: “A vida de Celso Moreira Coelho valeu para Gandra e para a CESPU. O seu nome fica na história da cidade, que mantém para com ele uma eterna dívida de gratidão”.

Já Joaquim Moreira disse que “Gandra é uma cidade universitária que vive dos e para os estudantes” e que a vida de Celso Moreira Coelho “é um exemplo de altruísmo ao serviço de um mundo em construção”, enquanto Filomena Salazar enalteceu a resiliência do homenageado: “Contra tudo e contra todos abriu o primeiro curso particular de medicina dentária em Portugal. Era senhor de um otimismo contagiante que nos convencia de que iríamos ter sucesso. E tivemos”.

Almeida Dias, Presidente do Concelho de Administração da CESPU, disse em seguida, relativamente à grande visão de Celso Moreira Coelho: “Foi a única pessoa que acreditou e desenvolveu o primeiro núcleo de investigação, em São Roque da Lameira (primeiras instalações da CESPU, no Porto), o laboratório Hemopac. Esse projeto obrigou a que abraçássemos outros e apoiássemos a investigação”.

“Depois, com a vinda da CESPU para Gandra, quando assumi a Presidência do Conselho de Administração, tentei interpretar o espírito do Dr. Celso, que apostava na internacionalização, colocando Gandra na rota do ensino universitário português e não só. O Dr. Celso Moreira Coelho, visionário e empreendedor, teve um papel determinante nesse processo. E quero agradecer à Câmara Municipal de Paredes por esta homenagem, que, mais do que devida, será sempre curta. Que o diga quem viu e quem vê Gandra”, asseverou Almeida Dias.

Celso Ferreira foi o último orador na cerimónia: “Há percursos de vida, como o do nosso homenageado, que justificam que os revisitemos. Estamos aqui em peso, os vereadores do meu Executivo, os autarcas de hoje e de então de Gandra e os presidentes de outras juntas de freguesia do concelho, o que nos permite perceber o alcance da vida e obra de Celso Moreira Coelho”.

“Hoje, homenageamos um homem ambicioso e empreendedor, que já era Cidadão Honorário de Paredes desde 2012. É uma pena que não esteja aqui hoje connosco para escutar de viva voz as palavras simples que tenho para lhe dizer: muito obrigado!”, concluiu o Presidente da Câmara Municipal de Paredes.

O monumento de homenagem a Celso Moreira Coelho inaugurado esta segunda-feira, na Avenida Central de Gandra, tem 2,5 metros de altura e inclui um pequeno texto evocativo da vida e obra do homenageado.

CM Paredes

 

Paredes: Medalha de Ouro do Município para cinco personalidades que honram Abril

 

foto_grupo.jpgAntónio Joaquim Oliveira, Camilo Alves da Mota, Cristiano Ribeiro, Joaquim Fernando Moreira e José António Couto foram condecorados com a Medalha de Ouro do Município de Paredes, por honrarem as conquistas de abril, trabalharem em prol da democracia e contribuírem para a causa pública e para o progresso do concelho de Paredes. A homenagem foi feita durante a Sessão Solene Comemorativa do 43.º Aniversário do 25 de Abril de 1974, que a Câmara Municipal realizou no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Celso Ferreira abriu a sessão de discursos. “Em Portugal, há dois momentos privilegiados para a reflexão política, o 5 de outubro e o 25 de abril. E no 25 de abril, data da nossa maior referência da liberdade, é natural que reflitamos sobre o que fomos, o que somos e o que queremos ser”, começou por dizer o Presidente da Câmara Municipal de Paredes.

“Temos de refletir sobre o que foram os últimos 43 anos e os homenageados nesta Sessão Solene são parte desse percurso. O concelho de Paredes beneficiou da contribuição deles. E fizemos um percurso notável: na educação, na saúde, no desenvolvimento económico, na distribuição do investimento por todas as freguesias, no desporto…”, prosseguiu.

“Este é o meu último discurso de 25 de abril enquanto Presidente da Câmara de Paredes, e quero dizer que a escolha destas personalidades, de sensibilidades diferentes, mostra transversalmente os 43 anos de desenvolvimento depois do 25 de abril de 1974. É um orgulho para nós entregarmos-lhes a Medalha de Ouro do Município e muita honra me confere o facto de ser eu o presidente nesta hora”, disse Celso Ferreira a fechar o discurso.

António Joaquim Oliveira foi, por ordem alfabética, o primeiro homenageado. “Considero esta condecoração extensiva a todos os ex-combatentes e veteranos é também o reconhecimento do papel da Delegação do Vale do Sousa da Associação Portuguesa de Veteranos de Guerra no apoio a quem ainda sofre muito as consequências da Guerra Colonial. Dos 1,2 milhões que combateram, há ainda 800 mil vivos com problemas angustiantes”, lamentou.

Camilo Alves da Mota foi o homenageado que se seguiu. “Esta sala completa de líderes locais do nosso concelho é a maior celebração de abril. Quero agradecer ao Sr. Presidente da Câmara por este ato simbólico, singelo mas brilhante, que nos conseguiu sentar na mesma mesa. Há 43 anos, Paredes era dos concelhos que tinham uma taxa de mortalidade muito elevada, mas o nível de vida tem sido sempre elevado até aos nossos dias”, enalteceu.

O terceiro homenageado da manhã foi Cristiano Ribeiro, afirmando que vale a pena ser de Paredes: “Terminado o curso [de medicina], cresci como cidadão. O contacto com a doença fez com que nascesse em mim uma consciência social. Em 1980, cheguei a Paredes e vivi as presidências de Granja da Fonseca e de Celso Ferreira, que aqui cumprimento solenemente. Sou defensor da política ética e, ao contrário de muitos, se voltasse atrás no tempo, faria algumas coisas diferentes. Cometi muitos erros, fiz juízos precipitados e injustos, mas nunca intencionalmente. E neste 25 de abril digo que vale a pena ser de Paredes e lutar por Paredes”.

O penúltimo homenageado da Sessão Solene foi Joaquim Fernando Moreira: “Sinto-me um bocado confuso com esta homenagem, porque nunca fiz nada na vida para ser homenageado. Mas nem por isso deixo de agradecer ao Sr. Presidente Celso Ferreira. A minha vida profissional foi toda ela dedicada ao Vale do Sousa e às suas Câmaras e vou atribuir esta homenagem também a todos os meus colaboradores, porque todos eles me ajudaram. E fico feliz por ser neste dia que a recebo, porque foi no 25 de abril de 1974 que começou a democracia. Que Paredes continue a ser um concelho em progressão constante”.

Quis o alfabeto que José António Couto fosse o último homenageado a receber a Medalha de Ouro do Município de Paredes das mãos do Presidente da Câmara. “É sempre difícil recebermos um agradecimento pelo trabalho em prol do concelho, porque não o fizemos para isso. Mas agradeço, e agradeço a Jorge Malheiro [antigo Presidente da Câmara Municipal de Paredes], porque é por ele que estou aqui. Paredes é um concelho que tem muito trabalho autárquico e que por isso andou sempre na vanguarda dos concelhos limítrofes. E este é também um prémio para a minha família, porque foi prejudicada pela minha vida política, para a qual não chegam oito horas por dia”, reconheceu.

Antes dos discursos, a abrir a cerimónia, houve uma atuação do Orfeão de Paredes, evocativa do 25 de abril, com composições de Fernando Lopes-Graça e textos de José Saramago. Finda a Sessão Solene, a cerimónia prosseguiu no corredor contíguo ao Gabinete da Presidência, onde foram descerrados quadros com os 24 brasões das freguesias do concelho de Paredes, encabeçados pelo brasão de Paredes. A tradicional fotografia de grupo encerrou esta comemoração do 43.º aniversário do 25 de abril de 1974, em Paredes.

 

Sobre os homenageados

António Joaquim Oliveira nasceu em 1942, é casado, pai de quatro filhos e tem duas netas e dois netos. Está aposentado, depois de ter sido comerciante do ramo automóvel. Cumpriu o Serviço Militar de 1964 a 1967 como Furriel Miliciano, embarcando para Angola em 1965, onde esteve em pleno teatro de guerra, na tropa de intervenção.

Com uma vida dedicada ao voluntariado, aderiu, em 2000, à Associação Portuguesa dos Veteranos de Guerra (APVG), fundada um ano antes. Em 2002, foi eleito Presidente do núcleo no Vale do Sousa e, em 2003, formou a Delegação do Vale do Sousa, aberta a toda a comunidade, prestando serviços Medicina de Clínica Geral, Psicologia, Enfermagem, Advocacia e Psiquiatra, tratando também da documentação para vários Ministérios.

A APVG organiza anualmente um passeio para os ex-combatentes e suas famílias e todos os anos, no dia 20 de outubro, há uma concentração em Lisboa, junto aos monumento aos ex-combatentes, onde é prestada homenagem aos militares que morreram em defesa de Pátria. Em sua memória, a APGV estabeleceu igualmente a celebração de uma missa mensal. António Joaquim Oliveira recebeu um louvor da APVG no triénio de 2003/2005.

 

Camilo Alves Mota nasceu na freguesia de Aguiar de Sousa, em Paredes, a 16 de julho de 1952. É médico, licenciado, em 1978, pela Universidade do Porto, exercendo funções de Medicina  Geral e Familiar  desde essa data em vários hospitais e centros de saúde.

Militante do PSD desde 1984, foi Presidente da Comissão Politica PSD Paredes de 1988 a 1994, tendo liderado o processo que culminou na viragem autárquica da Câmara Municipal de Paredes, em 1993.

Foi candidato a deputado pelo PSD nas Eleições Legislativas de 1987, nas quais o partido obteve a primeira maioria absoluta em Paredes e a nível Nacional. Como candidato à Presidência da Câmara Municipal de Paredes, em 1989, retirou a maioria absoluta ao CDS e ficou a apenas escassas centenas de votos da vitória. Nas seguintes Eleições Autárquicas, em 1993, foi o primeiro candidato à Assembleia Municipal na lista mais votada que levou à grande vitória do PSD em Paredes.

Na política, foi ainda Secretário da Mesa da Assembleia Distrital do PSD Porto e foi  Presidente da Mesa do Plenário do PSD Paredes.

Profissionalmente, foi nomeado Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Tâmega III, Vale do Sousa Norte, em 2012, tendo desempenhado funções até 2015, recebendo uma Menção Honrosa atribuída pela ARS Norte pelos Serviços de Saúde prestados nos Concelhos de Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras, por exercer sempre a profissão com brio e ética profissional.

 

Cristiano Ribeiro nasceu, há 60 anos, na freguesia de Rio Tinto, concelho de Gondomar. Médico de profissão, é casado e residiu em Paredes de 1990 a 2013. Vive e trabalha atualmente em Penafiel.

Foi candidato aos órgãos autárquicos em sucessivas eleições pela CDU, candidato em eleições legislativas pela CDU e é membro da Assembleia Municipal de Paredes pela CDU.

Assina crónicas regulares em jornais regionais e locais e desenvolve uma atividade profissional voluntária na Freguesia de Parada de Todeia, Paredes, desde 2001. Colabora igualmente de forma altruísta e voluntária com inúmeras coletividades do concelho, tanto na área do desporto como com os bombeiros.

Cristiano Ribeiro vai também receber, das mãos do Sr. Presidente da Câmara, a Medalha de Ouro do Município de Paredes.

 

Joaquim Fernando Moreira nasceu a 20 de janeiro de 1942, em Leça da Palmeira, Matosinhos e reside em Penafiel. Fez o Ensino Primário e Liceal em Leça da Palmeira e no Porto, ingressando depois no Curso de Engenharia Civil da Universidade do Porto, onde se licenciou, em 1974.

Entretanto, de 1969 a 1975 lecionou no ensino preparatório e em 1976, tomou posse como Engenheiro no Gabinete de Apoio técnico do Vale do Sousa, onde exerceu funções até à data da reforma, em 2007. Durante esse percurso, foi nomeado Diretor de Serviços, em 1975, cargo que exerceu também até à reforma.

Foi Presidente da Comissão Politica Concelhia do Partido Socialista de Paredes durante um mandato; Mandatário Concelhio em Paredes da candidatura do General Ramalho Eanes à Presidência da República; Mandatário Concelhio em Paredes da candidatura de Jorge Sampaio à Presidência da República; vereador da Câmara Municipal de Penafiel, de 1977 a l984 (substituto do Presidente e Presidente do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados em 1983 e 1984) e de 2009 a 2013.

Foi também membro da Assembleia Municipal de Paredes e Presidente do Conselho de Administração dos SMAS de Paredes, coordenador do programa de execução do Sistema Integrado de Recolha e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Vale do Sousa, que conduziu à construção de três Aterros Sanitários, vários Ecocentros e à implantação de Ecopontos em toda esta sub-região.

 

José António Couto nasceu a 15 de novembro de 1958, na freguesia de Lordelo, Paredes, onde reside. É casado e pai de duas filhas. Fez a instrução primária em Lordelo e o preparatório, o secundário e o complementar no Instituto Nun’Alvres, em Santo Tirso, em regime de internato. Licenciou-se em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, em 1982.

Profissional liberal até 1986, assumiu desde então e até 1994, as funções de vereador e de vereador substituto do Presidente na Câmara Municipal de Paredes, passando, entre outros cargos, por praticamente todos os pelouros.

Foi nomeado para a Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios de Paredes, Penafiel, Lousada, Paços de Ferreira, Felgueiras e Castelo de Paiva em agosto 1986.

Exerceu o cargo de vereador sem pelouros no executivo da Câmara Municipal de Paredes, nos anos de 1994 a 1996.

Para além da vida autárquica, é sócio fundador da empresa IMEVICO, da qual é sócio-gerente. Foi presidente da Assembleia Geral e da Direção do Aliados Futebol Clube de Lordelo, e acompanhou e participou no estudo prévio do futuro complexo desportivo da associação. Foi ainda eleito Personalidade do Ano pela Junta de Freguesia de Lordelo e recebeu também a Medalha de Mérito da Câmara Municipal de Paredes.

CM Paredes

 

Paredes: Conferência “Como negociar na América Latina?” foi um sucesso

conferência_1.JPGA Câmara Municipal de Paredes, a Casa da América Latina e a APCP – Associação para a Competitividade de Paredes organizaram, esta quinta-feira, dia 20 de abril, a conferência “Como negociar na América Latina? Panamá, Perú e Colômbia”, no auditório da Casa da Cultura de Paredes.

Cerca de 70 empresários responderam ao repto da autarquia e participaram na iniciativa, que teve como principal objetivo dar a conhecer às empresas portuguesas os mercados do Panamá, do Perú e da Colômbia, debatendo igualmente os caminhos da internacionalização na região.

“A economia do concelho de Paredes é muito orientada para a indústria do mobiliário, mas, fruto de um intenso e bem-sucedido trabalho da Câmara Municipal na captação de investimento e da visão dos empresários, temos vindo assistir a uma crescente diversificação do tecido empresarial concelhio”, começou por referir o Presidente da Câmara Municipal de Paredes, no seu discurso de boas vindas.

“Iniciativas como esta permitem abrir as portas de novos mercados aos nossos empresários. E no caso do Panamá, do Perú e da Colômbia, falamos de um mercado de cerca de 100 milhões de habitantes”, salientou ainda Celso Ferreira.

Em seguida, António Mendes, Vice-Presidente da APCP, aproveitou a ocasião para apresentar a missão, os objetivos e o papel da sua associação empresarial no apoio às empresas do concelho de Paredes e no processo de internacionalização e de exportação. “Aproveitamos, com este tipo de iniciativas, para demonstrar o que a APCP pode fazer pelo tecido empresarial de Paredes”, afirmou.

O papel, o peso, a relevância e o posicionamento estratégico do tecido empresarial do norte do país e em particular no concelho de Paredes, uma região fortemente marcada pelo cunho exportador das suas empresas, foi outro dos focos desta conferência, tal como a apresentação das potencialidades dos países da América Latina e das suas principais necessidades.

Para além das intervenções dos representantes de cada um dos países e antes do debate final, aberto ao público, houve ainda uma apresentação de Maria João Veiga Gomes, Diretora da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), relativa ao papel e ao contributo da agência na internacionalização das empresas.

Aquela responsável aproveitou ainda para explicar que a afirmação das empresas portuguesas no mercado internacional passa por uma aposta diferenciadora em detrimento da exportação em massa. “Esta estratégia de diferenciação do produto português através da inovação, do design e do valor acrescentado permite-nos o posicionamento num mercado de valor médio-alto ou alto”, assegurou.

Quanto aos três países latino-americanos, o Panamá, com um crescimento de 5,4% do PIB em 2016, é uma plataforma de negócios da América Latina, oferecendo acesso direto a um mercado de mais de 4 milhões de pessoas e indireto a mais de 200 milhões. Com a conclusão das obras do Canal do Panamá, o país pretende reforçar a sua posição estratégica na região como trader mundial, estabelecendo uma ligação eficiente entre os países do Pacífico e do Atlântico.

Já o Perú, tem uma economia moderna e competitiva. Membro pleno da OCDE, situa-se, de acordo com o índice Doing Business and Forbes, entre os 10 países do mundo onde é mais fácil fazer negócios. Com um grau de investimento AAA, livre de risco, o Perú é um dos maiores exportadores mundiais de ouro, prata, cobre e zinco, com apenas 10% das suas reservas mineiras sob exploração.

Por último mas não de somenos importância, a Colômbia beneficia também de uma grande variedade de recursos naturais, destacando-se os energéticos, entre os quais o petróleo. Apesar da presente conjuntura económica mundial desfavorável, a Colômbia continua a crescer a um ritmo superior a 3% ao ano. O consumo no país deverá crescer a uma taxa média de 4,5% e o investimento fixo bruto à taxa de 6,4% até 2018. No que se refere às exportações portuguesas para a Colômbia, aumentam continuamente desde 2009, existindo atualmente mais de 500 empresas nacionais a exportar para aquele país.

CM Paredes

 

Parque das Serras do Porto recebe Menção Honrosa do Prémio Geoconservação

A Associação de Municípios Parque das Serras do Porto (constituída pelas Câmaras Municipais de Paredes, Gondomar e Valongo) recebeu, esta terça-feira, 18 de abril, a Menção Honrosa do Prémio Geoconservação 2017, no preciso dia do primeiro aniversário da constituição da associação.

O júri de seleção, constituído por Mónica Sousa (Associação Portuguesa de Geólogos), Helena Fonseca (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas), Gonçalo Pereira (National Geographic Portugal), João Baptista Silva (ProGEO) e Mário Cachão (ProGEO-Portugal), analisou as oito candidaturas a concurso e decidiu atribuir o Prémio Geoconservação 2017 ao município de Arouca, pelo trabalho desenvolvido no âmbito do Arouca Geopark, com os projetos Rota dos Geossítios e Passadiços do Paiva.

Decidiu igualmente, como referido, atribuir a Menção Honrosa à Associação de Municípios Parque das Serras do Porto, “pela qualidade da iniciativa de classificação destas serras como Paisagem Protegida Regional, valorizando em especial o seu rico património geológico”, como se pode ler na ata relativa à reunião do júri.

“Esta distinção no Prémio Geoconservação 2017 é mais uma confirmação da validade do projeto do Parque das Serras do Porto e um reconhecimento ao trabalho que as Câmaras de Paredes, Gondomar e Valongo estão a desenvolver neste domínio. É também uma boa prenda de primeiro aniversário à associação”, reconhece Celso Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Paredes e da Associação de Municípios Parque das Serras do Porto.

“Excelente prenda de anos”, salienta também Marco Martins, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, considerando ainda o trabalho dos três municípios no desenvolvimento do projeto do Parque das Serras do Porto como “um bom exemplo daquilo que é possível sonhar e concretizar quando os responsáveis políticos, independentemente da sua sensibilidade política, dão as mãos”.

José Manuel Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Valongo, também se congratula com distinção recebida: “O reconhecimento da qualidade do projeto Parque das Serras do Porto no dia do aniversário desta associação de municípios é muito positivo e encoraja-nos a trabalhar ainda mais para concretizar esta autêntica infraestrutura verde na Área Metropolitana do Porto. Um legado que queremos deixar para a região e para o país”.

O júri deixou ainda uma palavra de incentivo às outras seis Câmaras Municipais envolvidas nas candidaturas – Lousada, Nisa, Penacova, Ponte da Barca, Ribeira Grande e Sintra –, “para que continuem a promover os projetos em curso em prol da geoconservação”, lê-se ainda na ata do júri.

CM Paredes

 

Câmara Municipal de Paredes aprovou contas de 2016

A Câmara Municipal de Paredes aprovou, esta terça-feira, 18 de abril de 2017, os Documentos de Prestação de Contas do ano de 2016, dos quais resulta uma variação positiva dos valores executados relativamente aos anos anteriores superior em mais de 100%. 

Esta variação é tanto mais de realçar quanto se conseguiu também uma taxa de execução da despesa de 83,27% e da receita de 82,96%, relativamente ao estimado. De sublinhar ainda que, desde 2013, o município de Paredes reduziu a dívida em mais de 19 milhões de euros, fixando-a, no final do ano passado, em cerca de 46 milhões de euros.

“Os resultados da execução orçamental de 2016 são excelentes, com valores acima dos 80% tanto na receita como na despesa. Estes números só são possíveis graças ao excelente trabalho e empenho do meu executivo. E não posso deixar de sublinhar igualmente o rigor das contas do meu diretor financeiro, o Dr. Rui Moutinho, que conseguiu ainda reduzir a despesa do município em quase 20 milhões de euros nos últimos três anos”, realça Celso Ferreira, presidente da autarquia.

A Câmara Municipal de Paredes tem vindo assim a cumprir com a generalidade das medidas a que se propôs no Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) e no Plano de Saneamento Financeiro, tendo conseguido uma quebra nos encargos com juros de cerca de 7%, uma diminuição de encargos com aquisição de bens e serviços na ordem dos 15% e uma redução dos passivos financeiros de cerca de 26%.

CM Paredes

 

Casa da Cultura de Paredes acolhe conferência “Como negociar na América Latina?”

Ilka Varela de Bares, Embaixadora do Panamá, Celso Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Paredes, e Maria João Veiga Gomes, Diretora da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), são os principais oradores da conferência “Como negociar na América Latina? Panamá, Perú e Colômbia”, que a Câmara Municipal de Paredes, a Casa da América Latina e a APCP - Associação para a Competitividade de Paredes organizam, amanhã, 20 de abril de 2017, pelas 15h00, no auditório da Casa da Cultura de Paredes.

O principal objetivo da conferência é apresentar novos mercados às empresas portuguesas, como Panamá, Perú e Colômbia, e debater os caminhos da internacionalização nestes países.

O papel, o peso, a relevância e o posicionamento estratégico do tecido empresarial do norte do país, e em particular no concelho de Paredes, uma região fortemente marcada pelo cunho exportador das suas empresas, vão ser o foco desta conferência, que reúne empresários, economistas, gestores e decisores políticos de âmbito internacional, nacional e local.

 

PROGRAMA

14h30 Receção aos participantes

15h00 Boas Vindas

(Celso Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Paredes)

15h10 Apresentação do tecido empresarial de Paredes

(António Mendes, Vice-Presidente da APCP)

15h25 Oportunidades de Investimento no Panamá

(Ilka Varela de Bares, Embaixadora do Panamá)

15h40 Feiras e eventos empresariais no Panamá

(Diretora do Centro de Convenções da Cidade do Panamá)

15h55 Oportunidades de Negócios no Perú

(Juan Luís Kuyeng, Diretor do Escritório Comercial do Perú em Portugal)

16h10 Aspetos práticos para a comercialização de produtos e serviços na Colômbia

(Presidente da Câmara de Comércio Luso-Colombiana)

16h25 Apoio à Internacionalização – o papel da AICEP

(Maria João Veiga Gomes – Diretora da AICEP)

16h40 Debate aberto ao público

17h00 Encerramento pela Casa da América Latina

(Cristina Valério, Coordenadora Económica e Empresarial)

CM Paredes