Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

SENIORES FEMININOS – Vitória na Gafanha

(G.D. Gafanha 84 - L.A.C. / MELOM Naturance 86)

A equipa de Seniores Femininos do L.A.C./MELOM Naturance, em mais um jogo a contar para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão, alcançou uma vitória sofrida na Gafanha da Nazaré. O jogo foi bastante equilibrado e só ficou decidido no prolongamento.

O Lousada entrou bem no jogo, com intensidade nas transições e com boas leituras ofensivas (parcial do 1º período Gafanha 15 – Lousada 23).

No início do 2º período, o L.A.C. dilatou a vantagem para a casa das dezenas. No entanto, a equipa da casa, com uma boa eficácia dos 3 pontos, aliada aos erros que o Lousada cometia em ataque, fruto de uma inesperada precipitação, ditaram a vitória no parcial (19-11) e a igualdade ao intervalo (34-34).

Após o tempo de intervalo, o Lousada melhorou defensivamente e especialmente em ataque, vencendo o parcial por 15-19 (resultado 49-53).

No 4º período, o Lousada nunca conseguiu um distanciamento superior a 5 pontos, o que manteve sempre o Gafanha na discussão do jogo. Já perto do final, o L.A.C. cometeu alguns turn-overs e o Gafanha, com a habitual eficácia dos 3 pontos (3 triplos no 4º período, em todo o jogo converteu 9), deu a volta ao marcador e a cerca de 20 segundos para o final vencia por 3 pontos. O L.A.C. foi para o ataque e converteu um triplo, empatando a partida a 9 segundos do final. No último ataque da equipa da casa, o L.A.C. recuperou a bola e em cima da buzina, com um lançamento de 3 pontos, esteve muito perto da vitória.

O jogo seguiu para o prolongamento e o Lousada foi mais consistente (parcial de 14-16), apesar do bom jogo ofensivo da equipa da casa, com especial destaque na eficácia nos lançamentos de 3 e 2 pontos.

Foi uma vitória sofrida frente a uma equipa muito aguerrida. Apesar da exibição inconstante, o objectivo principal (vencer) foi cumprido.

Há que continuar a treinar afincadamente para corrigir os erros e continuar a evoluir.

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C.: Joana M. Pereira (3 pontos), Nanci Barbosa (21 pontos), Ana Maria C., Jordan Greenleaf (15 pontos), Sílvia Xavier (15 pontos), Diana Mendes, Ana Moura, Ree Browne (24 pontos), Letícia Fonseca, Diana Ferreira e Elsa Lima (8 pontos). Treinador: Prof. Hugo Sousa; Treinador Adjunto: Pedro Santos; Seccionista: Adelina Freitas; Director: António Sousa.

JUNIORES FEMININOS – Vitória Justa

(Lousada A.C. 65 - Guifões S. C. 54)

            Na recepção ao Guifões, o Lousada sabia que tinha que entrar forte, defendendo bem, pressionando sempre a portadora da bola e fechar todas as linhas de passe, só assim conseguiria condicionar o jogo do adversário. O ataque precisava de ser agressivo, com fortes 1x1 e rápidos contra-ataques.

            Depois de saberem o que tinham a fazer, as atletas do Lousada A. C. entraram com muita atitude e cumpriram com tudo o que lhes foi pedido. A defesa foi sempre bastante agressiva e conseguiu criar imensos turnovers na equipa adversária, assim as situações de finalização com superioridade numérica foram aparecendo ao longo dos primeiros 10 minutos (parcial de 18-08).

            No 2º período a agressividade defensiva foi baixando, assim como a concentração. Sem a mesma concentração, a defesa permitiu inúmeros contra-ataques, pois a recuperação defensiva era feita de uma forma lenta e desorganizada, facilitando o trabalho da equipa adversária (parcial do 2º período 10-20).

            Com o resultado empatado ao intervalo, o terceiro período foi pautado pelo equilíbrio. As equipas entregaram-se ao jogo e lutaram até ao fim por todas as bolas. O L.A.C. voltou a melhorar a concentração defensiva, mas perdeu inúmeras bolas na hora de fazer o primeiro passe, permitindo assim ao adversário recuperar a bola ainda no nosso meio-campo (parcial do 3º período 16-14).

            Para os últimos 10 minutos o Lousada entrava em vantagem, por apenas 2 pontos, mas estava focado em não perder essa vantagem e aproveitar todas as oportunidades para a aumentar. Sabiam que a qualidade de passe teria de melhorar, as constantes perdas de bola do 3º período não poderiam continuar. O ataque foi sempre agressivo e conseguiu procurar o melhor lançamento, aumentando assim a eficácia ofensiva. Para desmoronar a defesa zona do adversário as atletas lousadenses estiveram bastante bem nos contra-ataques e nos lançamentos exteriores. A defesa do Lousada esteve sempre muito concentrada e compacta, criando várias dificuldades ao Guifões S. C., conseguindo assim alarga a vantagem perto do final do encontro (parcial do 4º período 21-12).

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C.: Elisabete Neto (8 pontos), Helena Ferreira, C. Patrícia Ribeiro (10 pontos), Jéssica Magalhães (5 pontos), Ana Perdigão (10 pontos), Raquel Tomás, Maria L. Marques (12 pontos), Tânia Nanci (4 pontos), Diana Ferreira (16 pontos), Marta Silva. Treinador: Diogo Sampaio. Treinador adjunto: Regina Mota. Seccionista: Isabel Coelho.

SENIORES FEMININOS – Discutem Liderança da 1ª Divisão Nacional.

Na próxima 5ª feira (5 Abril 2012), véspera de feriado, às 21h45, no Pavilhão Municipal de Lousada, a equipa de Seniores Femininos do Lousada A.C. discute, na penúltima jornada da competição, a liderança do Campeonato Nacional da 1ª Divisão frente ao S.C. Coimbrões. Dado que ambas as equipas se encontram, neste momento, empatadas no 1º lugar, com o mesmo número de pontos, o vencedor deste jogo seguirá para a última jornada no 1º lugar da 1ª Divisão Nacional.

A vitória neste jogo será fundamental para a nossa equipa de Seniores Femininos (L.A.C. / MELOM Naturance) aspirar ao 1º lugar da Fase Regular, que dará vantagem, nos jogos em casa, nos decisivos Play-off da 1ª Divisão Nacional.

A nossa jovem equipa continua o seu processo de evolução, pelo que a vitória neste jogo e consequente subida ao 1º lugar, a apenas uma jornada do final, seria um justo prémio para o trabalho desenvolvido.

Jogos com a qualidade e emoção, como a que está prevista para a próxima 5ª feira, são oportunidades a não perder. Como tal, é uma óptima oportunidade para marcar presença neste jogo, entre as duas equipas que seguem na frente do campeonato.

Assim, fica o apelo à população lousadense e a todos os apoiantes e simpatizantes do Lousada A.C. para, na próxima 5ª feira (5 Abril), véspera de feriado, às 21h45, estarem presentes no Pavilhão Municipal de Lousada com um forte e vibrante apoio ao Lousada A.C.

Não falte com o seu apoio, o Lousada A.C. agradece.

Numa Volta ao Alentejo dominada por ciclistas estrangeiros

José Mendes (LA-Antarte) lidera a ?montanha?

A passagem em primeiro lugar na contagem de 3.ª categoria instalada no alto da serra de Ossa valeu a José Mendes o privilégio de envergar o símbolo da liderança do Prémio da Montanha da 30.ª edição da Volta ao Alentejo que hoje começou em Castelo de Vide com o pelotão a rumar a Redondo.


A prestação do ciclista da LA Alumínios-Antarte é tanto mais significativa quando é certo que foi o único português a subir ao pódio na cerimónia de consagração isto porque a primeira jornada correu de feição aos representantes estrangeiros.

Após uma tirada com quase 170 quilómetros, bastante dura e deixar marcas num pelotão que chegou bastante retalhado, José Mendes voltaria a estar em destaque ao cotar-se como o melhor elemento da equipa dirigida por Mário Rocha isto porque alcançou uma honrosa décima primeira posição com o mesmo tempo do vencedor da etapa, logo seguido por Hugo Sabido com o mesmo tempo.

Hoje cumpre-se a tirada mais longa, com 191,3 quilómetros, a partir de Portel, que aproximam a caravana do litoral alentejano. Há passagens por Viana do Alentejo e Alcácer do Sal antes da chegada a Santiago do Cacém, com a meta instalada na Avenida Dom Nuno Álvares Pereira.

Paredes: CP SOBREIRA VENCE NO ACADÉMICO

A Casa do Povo de Sobreira deslocou-se ao ringue do académico FC e venceu por 4-3. Num jogo extremamente difícil, a CP Sobreira respondeu com grande capacidade de sacrifício e entreajuda garantindo uma valiosa vitória frente a um adversário que vendeu muito cara a derrota.


Com esta vitória a CP Sobreira mantém os 4 pontos de vantagem para o segundo classificado e fica a três pontos da subida de divisão.


No próximo sábado, 31 de março, 21h15 no Pavilhão Ernesto Silva a Casa do Povo recebe o Cucujães e poderá garantir a subida, feito inédito no clube e ímpar no concelho de Paredes.

Penafiel: Caminhada à descoberta do Património Rural e Paisagístico de Boelhe

Domingo, 25 de Março de 2012

 

Rio Tâmega 

Nasce na Serra de San Mamede, província de Ourense (Galiza), faz a fronteira entre o Minho e Trás-os-Montes, corre por entre as serras do Barroso e do Alvão, desagua em Entre-os-Rios, no Rio Douro. 

Afluentes:

. Rio Bessa, em Ribeira de Pena

. Rio de Cavez, em Cabeceiras de Basto

. Ribeira de Moimenta, em Cabeceiras de Basto

. Rio Ôlo, em Amarante

. Rio Odres, em Marco de Canavezes

. Rio Ovelha, em Marco de Canavezes

. Ribeiro de Perosinho, em Penafiel   

  

Estes percursos locais ligavam as terras baixas e férteis às quentes margens do Tâmega. No Verão, instalavam-se no rio os moinhos temporários que serviam os lavradores e os moleiros dos ribeiros mais modestos, onde nesta altura do ano a água escasseava em volume e força para fazer mover os rodízios. Estes difíceis caminhos de ligação ao Tâmega eram então intensamente percorridos por lavradores de toda a região, gerando nos meses de estio um movimento contínuo de transporte de grão e farinha, mas também de linho, que ali vinha a maçar nos engenhos instalados nas várias paredes e açudes que pontuavam o rio: em Abragão, Luzim, Boelhe, Passinhos, Barco do Souto e Rio de Moinhos. 

O papel do Tâmega na economia penafidelense foi desde sempre fundamental, não só pelo aproveitamento da força motriz que as suas águas proporcionavam, mas também pelo pescado que dele se recolhia, sobretudo o sável e a lampreia, nas diversas pesqueiras e pesqueirões espalhados pelas suas margens, cuja propriedade e direitos foi desde a Idade Média alvo de atenção especial e de disputa por parte de mosteiros, nobreza e Coroa.

Integrado no projecto de transformar Boelhe na “Terra do Românico e Princesa das Artes e da Cultura”, a Junta de Freguesia de Boelhe, os BTTenros  e a Equipa da Pastoral da Família da Paróquia de S. Gens de Boelhe vão organizar, no próximo dia 25 de Março, Domingo, a 3ª edição da “Caminhada à descoberta do património rural e paisagístico de Boelhe”, convidando a população a (re)descobrir, participar e associar-se às actividades em preparação.

 

Mexa-se, caminhe pela sua saúde! 

 

Convidamos o visitante a percorrer e (re)descubrir este itinerário desfrutando da paisagem envolvente, revivendo memórias de labores passados e apreciando o património vernacular e arqueológico local, que a todos pertence, mas às gentes do Tâmega confiadas, contribuindo assim a sua preservação e divulgação, mantendo viva esta memória colectiva. 

Os participantes poderão ainda observar e registar as várias espécies arbóreas e arbustivas, prados verdejantes e aromas característicos da Primavera, reservando-se tempo e espaço para um convívio com diversas actividades e jogos tradicionais.

 

Objectivo

Informar e sensibilizar a comunidade para a importância do seu património cultural e paisagístico, em aspectos como a sua conservação, preservação e divulgação da freguesia de Boelhe no contexto do itinerário arqueológico do Vale do Tâmega.

 

Itinerário 

09,15 horas | Eucaristia na Igreja Matriz

10,30 horas | Concentração no Largo da Igreja (a Junta de Freguesia assegurará o transporte de mantas, almeiros, merendas ou outros alimentos)

. Igreja Românica de S. Gens (M.N.)

. Calçada romana na Rua Rainha D.ª Mafalda

. Trilhos senhoriais do lugar de Outeiro

. Cachada (panorâmica sobre o Tâmega)

. Trilho de Fervenças

. Percurso das águas e ribeiros até Santo António de Travassos (calçada e passagens de outrora)

12,15 horas | Piquenick ao ar livre / almoço partilhado à beira Tâmega

Conversa de tempos idos… memórias do Tâmega.

15 horas | Convívio das comunidades com jogos tradicionais (malha, corda, corrida sacos, cartas, damas…)

16,45 horas | Regresso pelo trilho de Fervenças à Cachada, subida pelo Outeiro e Igreja ou se optar; por transporte pessoal via Luzim

Esperamos que este périplo fique positivamente gravado na memória de todos e desperte a curiosidade do visitante para outros percursos, igualmente ricos, que a região tem para lhe oferecer.

   

Interesse: Patrimonial, paisagístico, rural, ambiental

 

Ida

Regresso

Extensão

3,5 kms

3,5 kms

Duração

1 hora

1,30 hora

Grau de dificuldade

fácil

moderado

 

em Comunidade, Participe.

 

— 

Projecto: Boelhe, Terra do Românico e Princesa das Artes e da Cultura

Dinamizador: Junta de Freguesia de Boelhe

Promotores: BTTenros, Equipa Pastoral da Família, Paróquia de S. Gens de Boelhe e Sociedade Civil

Apoios: Junta de Freguesia de Boelhe e Junta de Freguesia de Luzim

URL: http://boelhe.wordpress.com/  

E-mail: pintarboelhe@gmail.com | jfboelhe@gmail.com 

Rota do Românico celebra segundo aniversário do alargamento ao Tâmega

No próximo domingo, dia 25, a Rota do Românico assinala o segundo aniversário do seu alargamento aos restantes seis municípios da NUT III – Tâmega (Amarante, Baião, Celorico de Basto, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende). A Igreja de Santa Maria de Gondar, no concelho de Amarante, um dos 37 novos monumentos do projeto, será o cenário da efeméride, que contará com a presença do Presidente da VALSOUSA – Associação de Municípios do Vale do Sousa, Alberto Santos, do Presidente da AMBT – Associação de Municípios do Baixo Tâmega, Armindo Abreu, da Diretora da Rota do Românico, Rosário Correia Machado, do Presidente da Junta de Freguesia de Gondar, António Teixeira, e do Pároco da freguesia, Manuel Vilar.

Com início às 15.00 horas, o programa das comemorações inclui uma visita guiada à referida Igreja, inicialmente pertença de um mosteiro feminino da Ordem de São Bento, fundado no século XII, cuja extinção, em 1418, e a consequente construção de uma nova igreja paroquial ditaram a sua paulatina ruína. Apesar das transformações sofridas no século XVIII, a fábrica original desta Igreja, de pequenas dimensões, constitui um bom testemunho de arquitetura românica tardia, conforme atesta o seu portal principal. É de realçar a cachorrada, de decoração geométrica, os seus alçados laterais e as mísulas que acusam a existência de um alpendre no lado sul da Igreja.

Após a visita, serão dadas a conhecer, pela equipa técnica responsável, as obras de restauro e reabilitação previstas para este monumento. Serão também apresentados os vários projetos cofinanciados já aprovados, que possibilitarão, à semelhança do efetuado no Vale do Sousa, concretizar ações no domínio da conceção e produção de materiais informativos e promocionais, bem como da preservação e reabilitação dos novos elementos patrimoniais românicos.

A animação cultural do evento estará a cargo da Tuna, do Grupo de Cavaquinhos e do Grupo de Bombos da Associação Cultural e Recreativa da Tuna de Gondar.

Constituída, na sua génese, por seis municípios – Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel -, a Rota do Românico estendeu a sua base territorial aos restantes seis concelhos da NUT III – Tâmega, numa cerimónia decorrida a 12 de março de 2010, no Mosteiro de Travanca, em Amarante. Na sequência deste alargamento foram integrados 34 elementos patrimoniais, localizados no Baixo Tâmega/Douro Sul, e mais três, no Vale do Sousa.

PRÓXIMA JORNADA LOUSADA A.C.

Infantis Mistos: Paroquial O.D. X Lousada A.C. – 24 Março às 15h00 Pav. Municipal de Vila d´Este;

Seniores Femininos: G.D. Gafanha X Lousada A.C. – 24 Março às 18h30 Pav. Gafanha Nazaré;

Cadetes Masculinos “A”: Lousada A.C. “A” X G.D.B. Leça “B” – 25 Março às 9h00 Pav. Municipal de Lousada;

Juniores Femininos: Lousada A.C. X Guifões S.C. – 25 Março às 11h00 Pav. Municipal de Lousada;

Minis 10 e 12: Concentração de Minibasquete do Lousada A.C. – 25 Março às 15h00 Pav. Municipal de Lousada

PROJECTO “CESTOS SOLIDÁRIOS” – Recolha de Alimentos Decorreu com Sucesso

A Secção de Basquetebol do Lousada A.C., integrado no seu Projecto Social – “Cestos Solidários”, efectuou uma recolha de alimentos, no passado Sábado, no Pavilhão Municipal de Lousada.

Os alimentos recolhidos tiveram como destinatário a Comissão de Protecção de Criança e Jovens em Perigo de Lousada.

Foi em bom número que os lousadenses e os adeptos do basquetebol contribuíram nesta nobre causa, numa clara demonstração de solidariedade e num bom exemplo de como a actividade dos clubes desportivos pode ser associada e potenciada a bem das causas sociais.

As crianças e jovens de Lousada expressam a sua gratidão a todos os que puderam contribuir.

CADETES MASCULINOS “A” – Derrota por Culpa Própria

(Lousada A.C. “A” 62 – Guifões S.C. “B” 65)

No 3º jogo desta 2ª fase do campeonato, a equipa de cadetes masculinos do Lousada A.C., recebeu o Guifões, perdendo em casa.

O Lousada entrou concentrado no jogo, com agressividade e com rápidas transições, chegando com vantagem confortável no final do 1º período por 22-10.

No 2º período, o Lousada continuava a mandar no jogo, no entanto já no final do período baixamos a nossa prestação defensiva e fomos menos colectivos no ataque.

Na 2ª parte, a história foi outra, pois os atletas do Lousada entraram sem agressividade, sem dinâmica colectiva e a não conseguir controlar os ritmos do jogo. Nesta fase do jogo, a equipa de Guifões estava melhor, enquanto os atletas do Lousada estavam perdidos, mais preocupados em justificar o seu baixo rendimento perante as decisões dos árbitros.

Já no final do período, o Lousada ainda reagiu e empatou o jogo, levando o mesmo para o prolongamento.

No prolongamento, a equipa do Lousada entrou novamente sem agressividade, desorganizada no ataque, facto que foi decisivo para a equipa de Guifões levar de vencida o jogo com toda a justiça.

Por último, realçar que hoje o grupo pode ter comprometido os objectivos da época. Neste jogo, não tivemos boa atitude, gerimos mal as emoções, fomos pouco colectivos, desorganizados e demasiados protestantes, esquecendo a essência do jogo, que é jogar, pois hoje “ não quisemos jogar”.

Resultados parciais: 22-10; 18-15; 8-12; 9-20.Período Suplementar: 5-8.

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C: Fábio Ferreira (2 pontos), Rafael Ferreira (13 pontos), Bruno Lacerda (5 pontos), Endryl Santos (2 pontos), Pedro Dias ( 9 pontos), João Sousa (15 Pontos), Felisberto Silva (4 pontos), Vasco Cunha (10 pontos) e João Ventuzelos (2 pontos). Treinador: Prof. Tony Pedro e Seccionista: Aida Silva.

JUNIORES FEMININOS – Derrota em Vila Real

(ADCE Diogo Cão 62 - Lousada A. C. 51)

Nos minutos iniciais do jogo com o Diogo Cão o Lousada entrou, mais uma vez, sem agressividade, sem atitude e com muita descontração. A luta nas tabelas era praticamente nula, permitindo ao adversário segundos e terceiros lançamentos. Ofensivamente o Lousada praticamente não existiu, não procurou o 1x1 ofensivo, só procurou chegar ao cesto com lançamentos exteriores, o que revela a falta de agressividade ofensiva. Parcial do primeiro período 12-04.

No 2º período esperava-se, fundamentalmente, mais agressividade ofensiva e sobretudo mais 1x1 ofensivo. A agressividade melhorou como 1x1 ofensivo e assim a eficácia cresceu. Parcial do 2º período 19-15.

Na segunda parte as jogadoras do Lousada entraram com vontade e confiança para fazer mais e melhor. Na defesa e nos ressaltos defensivos houve uma melhoria significativa, permitindo realizar mais contra-ataques e acabar em situações de um para zero. Ofensivamente toda a equipa aumentou a sua agressividade, conseguindo penetrar mais vezes para o cesto, ganhando mais faltas e obrigando a ajustes defensivos do adversário, melhorando assim o Lousada a sua eficácia ofensiva. Parciais do 3º e 4º períodos 13-12 e 18-20.

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C.: Elisabete Neto (2 pontos), Helena Ferreira, Cátia Dias, Patrícia Ribeiro, Jéssica Magalhães, Ana Perdigão (26 pontos), Raquel Tomás, Maria Marques (6 pontos), Tânia Nanci, Diana Ferreira (17 pontos). Treinador: Diogo Sampaio. Treinador adjunto: Regina Mota. Seccionista: Isabel Coelho

INICIADOS FEMININOS – Grande Atitude Defensiva

(A.T.C. Famalicão 33 - Lousada A.C. 51)

A equipa de Lousada tomou conta do jogo desde o início e, graças a uma defesa muito aguerrida, controlou-o até ao fim. No aspecto ofensivo faltou muito acerto na finalização e algum receio em assumir o 1x1, o que impediu que a vantagem fosse mais ampla.

No 1º período a defesa manteve o adversário nos 5 pontos, com grande agressividade nas linhas de passe e fechando os caminhos para o cesto.

No 2º período o jogo foi mais aberto e com muitas transições. Defensivamente, sentimos algumas dificuldades no ressalto defensivo, o que permitiu alguns pontos em segundas oportunidades.

No 3º período, corrigiram-se alguns aspectos defensivos e manteve-se um ritmo de jogo muito elevado, o que fez com que o marcador disparasse definitivamente. Com a diferença perto dos 30 pontos, deu-se oportunidade de participar no jogo a todas as atletas, tendo as 12 participantes oportunidade de demonstrar o seu valor.

Marcha do marcador: 05-10, 10-16, 06-19, 12-06

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C: Paula Salomé, Rita Silva (2 pontos), Francisca Monteiro, A. Rita Caldas, Bruna Ferreira (13 Pontos), Mara Vieira (14 Pontos), Clara Fernandes (2 pontos), Sara Mota (4 pontos), Joana Sofia F., Jéssica Lopes, Bruna A. Pinto (8 pontos) e Ana C. Silva (8 Pontos). Treinadores: Prof. Tony Pedro, Prof. Hugo Sousa e Prof. Luciano Caçador. Seccionistas: Fátima Nogueira e Manuel Silva.

CADETES FEMININOS – Vitória em Vila do Conde

(C.D. José Régio 46 - Lousada A.C./Gumus 66)

Na deslocação a Mindelo, entramos, no 1º período, com a determinação necessária para podermos fazer um bom jogo. Estivemos relativamente bem no capítulo defensivo, mas como no ataque tivemos momentos de pouco discernimento e nos precipitamos, não conseguimos ser mais eficazes e marcar mais pontos (parcial favorável de 9-12).

No 2º período estivemos menos aguerridas na defesa, mas conseguimos colmatar esse aspeto com mais agressividade no ataque, com investidas no 1x1 e respetivas leituras ofensivas (parcial de 14-19).

Com muito mais para fazer, principalmente em termos defensivos, começamos a 2ª parte mais disciplinadas, pelo que conseguimos roubos de bola e finalizações em contra-ataque. Quando assim é, somos muito mais concretizadoras (parcial do 3º período 11-21).

No último período, nada de relevante, a equipa manteve-se consciente das tarefas a cumprir e apenas no final do jogo, algum facilitismo dentro de campo, possibilitou um período mais equilibrado (parcial de 12-14).

Um agradecimento aos pais, cujo apoio é fundamental, que se apresentaram em bom número e com a já habitual boa disposição para apoiar as nossas atletas!

Jogaram e marcaram pelo Lousada A.C.: A. Rita Machado, Catarina André (2 pontos), Vanessa Gonçalves, Joana Pinto, Jéssica Magalhães (13 pontos), Cátia Dias (7 pontos), Marta Silva (7 pontos), Bruna Ferreira (6 pontos), Ana Rita Barbosa, Patrícia Ribeiro (13 pontos), Beatriz Sousa, Elisabete Neto (18 pontos). Treinadora: Regina Mota; Treinador Adjunto: Diogo J. Sampaio; Seccionista: Joaquim Barbosa.

JUNIORES B MASCULINOS – Vitória Suada

(Paroquial O.D. 54 - Lousada A.C. 69)

Com um início de 00-11 a nosso favor, parecia que o jogo acabaria por ser fácil, o que não aconteceu. Notou-se uma grande quebra a nível físico, o que acabou por dificultar imenso a prestação da equipa, em especial a nível defensivo.

A pausa na competição acaba por ser benéfica para refrescar corpo e mente para os 3 jogos que restam nesta fase.

Marcha do marcador: 08-17, 16-16, 12-20, 18-16

Jogaram e marcarem pelo Lousada A.C.: Márcio Gonçalves (25 pontos), Luís Coelho (2 pontos), Pedro R. Ferreira, Ricardo Ferreira (15 pontos), Nuno Pinto, Pedro Moreira, José Rui Ribeiro, Filipe Neto (4 pontos), José D. Sousa (19 pontos), Flávio Quintas, Diogo Ferreira (4 pontos). Treinador: Prof. Luciano Caçador; Seccionistas: Luís Neto e António Santos.