Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

"QUEREMOS VENCER A VOLTA A PORTUGAL"

André Cardoso e Mário Rocha: uma dupla que conheceu momentos de especial alegria
na última Volta a Portugal (foto João Fonseca)

 

Director Desportivo da Fercase-Paredes Rota dos Móveis não ignora dificuldades...


A missão não será fácil mas há que reconhecer que tem sido preparada cuidadosamente. No seio de um pelotão cada vez mais forte e onde não faltam nomes sonantes, a Fercase-Paredes Rota dos Móveis não esconde a sua ambição e desta feita assume claramente a disposição de lutar pela vitória final. Mancebo e Jiménez são as principais apostas, não sendo de descartar a possibilidade de André Cardoso tentar a revalidação do título de "rei da Montanha".

De forma consistente, Mário Rocha, director desportivo da Fercase-Paredes Rota dos
Moveis, habituou todos quantos acompanham o pelotão nacional a não fazer jogadas de
bastidores.
Com realismo assume as fraquezas e falhas do seu grupo (quando é caso disso) da mesma forma que enaltece o bom desempenho e o sucesso. Por isso, com realismo, não esconde que o principal objectivo para a Volta a Portugal é vencer se bem que..."Estamos conscientes que não vai ser fácil. O pelotão deste ano está recheado de equipas com muita qualidade o que torna mais complicada a nossa tarefa. No entanto estamos conscientes do nosso valor pelo que não nos podemos esconder. Temos valor e argumentos para lutar pela vitória na Volta a Portugal". Sobre aquilo que é legítimo esperar da edição deste ano da principal prova velocipédica disputada no nosso País, Mário Rocha não tem dúvidas: "Vai ser uma prova mais competitiva o que cria muitas expectativas em todos quantos gostam de ciclismo. O modelo escolhido agrada-nos particularmente já que vai possibilitar uma corrida mais aberta e menos táctica. O facto de logo ao quarto dia se cumprir aquela que é considerada a 'etapa raínha' pode ajudar a algumas mudanças de estratégia fazendo com que os ciclistas que melhor se sentem na montanha possam ter um outro protagonismo."

Do ponto de vista da sua equipa, os principais candidatos são Francisco Mancebo e Eladio Jiménez. Mas as apostas de Mário Rocha não se ficam por aqui. "Claramente são aqueles em quem toda a equipa deposita grandes esperanças. Têm muita
experiência, estão num bom momento de forma e são capazes de superar as dificuldades da prova. Também não se pode esquecer o André Cardoso, que seria óptimo ver repetir o resultado do ano passado. Provavelmente não estará no melhor momento, muito por força do esforço a que foi sujeito e da diferença de fusos horários consequência da sua participação nos Jogos Olímpicos, mas a verdade é que tem muita raça e por isso também há que contar com ele. Os restantes sabem o que se espera deles, tendo tarefas bem definidas em função das suas características pessoais e do perfil de cada etapa
". Mas mesmo à partida, a equipa orgulha-se de fazer alinhar Joaquim Andrade - o decano do pelotão - de quem se espera seja capaz de concluir a vigésima participação consecutiva na Volta a Portugal. "Para mim é motivo de especial orgulho poder contar com um profissional como o Joaquim Andrade no seio do nosso grupo. Sob todos os pontos de vista é um exemplo a seguir e o seu comportamento deve ser um referencial para todos os ciclistas. O poder alinhar para a 20.ª Volta a Portugal consecutiva, sem nunca desistir, constitui um momento especial e por isso iremos encarar a sua presença como um desafio à superação por forma a podermos considerar-nos merecedores da sua companhia e do seu exemplo" - refere Mário Rocha.

Numa perspectiva mais lata, e sobre aquilo que poderá ser a prova, o director desportivo da Fercase-Paredes Rota dos Móveis reconhece a valia das formações da Liberty Seguros e do Benfica, "aquelas que me parecem mais fortes, se bem que também exista gente com muita qualidade nas outras formações".
Em relação às formações estrangeiras, essas são tidas como uma mais valia para a Volta a Portugal, considerando Mário Rocha que elas já se apresentam com uma missão diferente da habitual. "Equipas como a Barloworld, a Scott ou a Ceramica Flaminia são bastante fortes e integram nos seus quadros elementos capazes de fazer a diferença, podendo complicar em muito a nossa tarefa".

Os dados estão lançados. Agora resta esperar pelo tiro de partida...