Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

“Região Norte tem rumo e actores para fazer a diferença”, directora regional adjunta

 

A directora regional adjunta da Agricultura e Pescas do Norte (DRAP Norte), Júlia Rodrigues, considerou hoje, em Penafiel, que a região Norte "tem um rumo" relativamente ao desenvolvimento rural e "tem actores para fazer a diferença". A directora regional adjunta falava na sessão inaugural da Agrival, mostra agrícola que abriu hoje a 29ª edição e que durante uma semana concentrará as atenções no sector agro-industrial do Norte do país.
Júlia Rodrigues, que percorreu durante a tarde os cerca de 350 espaços de exposição presentes este ano, salientou ainda o facto de "os projectos [do PRODER, o programa de desenvolvimento rural do actual quadro comunitário] serem avaliados na região, o que acontece pela primeira vez".
"Representa um desafio grande mas temos actores para fazer a diferença", afirmou a dirigente da DRAP Norte, acrescentando que foi entregue um grande número de candidaturas, no montante de 100 milhões de euros.
A responsável da DRAP Norte anunciou que há agora apoios importante à competitividade florestal, cujas portarias forma publicadas na semana finda, e lembrou que também o novo regime do licenciamento de exploração agro-pecuário foi recentemente publicado.
Lembrou, também, a aposta nos produtos locais e de qualidade, área que tem potencial e beneficia agora de novos regimes de apoio.
Para Júlia Rodrigues, o desafio da região passa "pela atractividade dos jovens" para a agricultura, "pelos ganhos de escala" e pela "competitividade".
Segundo a directora regional adjunta, a região Norte – que tem 11 mil explorações agrícolas com 95 por cento de agricultores singulares – necessita de aumentar a área de exploração agrícola, actualmente cultivada em apenas 30 por cento.
O presidente da câmara de Penafiel, Alberto Santos, salientou as melhorias introduzidas na feira, nomeadamente a relocalização dos palcos, a área de exposição do gado e a construção de rampas entre as várias plataformas para facilitar a locomoção a pessoas portadoras de deficiência.
Para o autarca de Penafiel, a pujança da Agrival – manifestamente a única feira agro-industrial do Entre Douro e Minho que resiste há quase 30 anos – é um acto de "inconformismo" relativamente ao panorama da economia nacional.