Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

Alargamento da Rota do Românico

 

O projecto da Rota do Românico foi alargado a todos os Municípios da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa. A sessão de adesão dos 6 novos membros decorreu no Mosteiro de Travanca, no dia 12 de Março,
 
A Rota do Românico do Vale do Sousa (RRVS) integrou, desde a sua génese em 1998, os seis concelhos – Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel – pertencentes à Associação de Municípios do Vale do Sousa.
 
Os Municípios de Amarante, Baião, Celorico de Basto, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende com a assinatura do protocolo de adesão passam também a integrar agora o projecto turístico-cultural da RRVS.
 
A cerimónia, que decorreu na igreja do Mosteiro de Travanca, em Amarante, contou com a presença de representantes de várias entidades, públicas e privadas, e de imensos anónimos que se quiseram associar a este momento histórico da Rota do Românico.

 

 

 


O presidente da Associação de Municípios do Baixo Tâmega, Armindo Abreu, tomou a palavra em nome dos novos membros e destacou a importância da RRVS pelo seu contributo para a recuperação do património histórico e arquitectónico, enquanto símbolo de um passado que urge preservar. Por outro lado, salientou o papel que a Rota do Românico poderá desempenhar na coesão social e no sustentado desenvolvimento socioeconómico da região, apelando para que o esforço financeiro que as autarquias e outras instituições públicas vão despender no projecto possa encontrar eco também nos promotores privados.
 
Na intervenção seguinte, Rosário Correia Machado, directora da Rota do Românico, começou por enaltecer a perseverança dos municípios do Vale do Sousa em torno do projecto que muito tem contribuído para a afirmação de um território e de um produto turístico de excelência. Realçou, igualmente, o marco histórico que a adesão dos 6 novos membros encerra, numa simbiose de vontades capaz de “unir aquilo que a história administrativamente separou”.
 
Por último, Alberto Santos, presidente da VALSOUSA - Associação de Municípios do Vale do Sousa, destacou a herança monumental desta região e o contributo fundamental que as famílias dos Ribadouro e dos Sousas desempenharam no nascimento de Portugal. Recordou a origem do projecto da Rota do Românico e as principais acções estruturantes já desenvolvidas ao nível da reabilitação do património, da formação profissional, da promoção e da comunicação nas suas diversas vertentes.
 
Alberto Santos salientou igualmente o reconhecimento que o projecto da RRVS já obteve junto do mercado nacional e internacional, designadamente, com a conquista do Prémio Turismo de Portugal 2009 e do XXXV Troféu Internacional de Turismo, Hotelaria e Gastronomia, em Madrid, bem como a importância da adesão à Transromanica, a maior rede de locais e itinerários românicos da Europa.
 
Este evento assinalou, deste modo, o arranque de uma nova fase, plena de desafios operacionais e institucionais, no processo de consolidação da Rota do Românico, tendo sido já constituído um Gabinete Técnico de apoio ao alargamento do projecto.
 
O itinerário de visita da Rota, constituído actualmente por 21 elementos patrimoniais, de diferentes tipologias (mosteiros, igrejas, memoriais, pontes e torres), vai ser reforçado com a integração – faseada – de mais 36 monumentos de matriz Românica:

 
AMARANTE
- Igreja de Gatão
- Igreja Velha de Gondar
- Igreja de Jazente
- Igreja de Lufrei
- Igreja de Mancelos
- Igreja de Telões
- Mosteiro de Freixo de Baixo
- Mosteiro de Travanca
- Paço de Dona Loba
- Ponte e Cruzeiro de Fundo de Rua
  
BAIÃO
- Igreja de Ermelo
- Ponte de Esmoriz
 
CELORICO DE BASTO
- Castelo de Arnóia
- Igreja de Ribas
- Igreja de Veade
- Ponte de Torres
 
CINFÃES
- Igreja de Escamarão
- Igreja de Nogueira
- Igreja de Tarouquela
 
MARCO DE CANAVESES
- Igreja de Fandinhães
- Igreja de Santo Isidoro
- Igreja de São Nicolau
- Igreja de Sobretâmega
- Igreja de Tabuado
- Igreja de Vila Boa de Quires
- Memorial de Alpendorada e Matos
- Mosteiro de Vila Boa do Bispo
- Ponte do Arco
- Torre da Pena
 
RESENDE
- Igreja de Barrô
- Igreja de Cárquere
- Igreja de São Martinho de Mouros
- Ponte da Alufinha
- Ponte de Covelinhas
- Ponte e Via Medieval de Panchorra
- Torre da Lagariça