Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

1a Feira Internacional de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa no Luxemburgo

IMG_2346.JPG

Um êxito!
Afluência de público excedeu todas as expectativas!

Na sexta-feira, dia 12 de Junho, o dia começou cedo – a comitiva oficial começou o dia com uma receção na Câmara Municipal do Luxemburgo seguindo depois para residência oficial do Sr. Embaixador de Portugal no Luxemburgo, onde foi servido o almoço. Entretanto, os mais de 60 produtores da região do Tâmega e Sousa, na LuxExpo ultimavam os preparativos para garantir que às 15h tudo estivesse a postos para receber os primeiros visitantes da Feira. Procuravam a melhor forma de mostrar a excelência dos seus produtos. A experiência e conhecimento profundo do que levaram ao Luxemburgo para mostrar/vender, acelerou o processo e à hora marcada... Tudo pronto! Portas abertas!

O primeiro dia, como aliás tinha sido amplamente noticiado, foi dedicado a contactos com profissionais. Às 17h00 com a chegada do Sr. Ministro da Agricultura e Viticultura Luxemburguês, Mr. Fernand Etgen, e do Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Dr. Nuno Vieira e Brito, a 1a Feira Internacional de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa foi oficialmente inaugurada. Todos os stands foram visitados e tiveram a oportunidade de apresentar os seus produtos, recebendo os maiores elogios pela sua qualidade e excelência.

No final e na hora dos discursos o Presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Dr. Gonçalo Rocha, teve oportunidade de expressar a enorme alegria e orgulho por se ter concretizado esta mostra que só foi possível graças ao envolvimento de todos os 11 municípios que integram a Comunidade. “Os municípios do Tâmega e Sousa cumprem assim uma função essencial – ajudar a projetar internacionalmente as empresas da região, com vista ao desenvolvimento da economia local e regional. Todos juntos conseguimos fazer uma Feira com esta dimensão e diversidade, que tanto nos orgulha agora aqui inaugurar, na presença de tão ilustres convidados.”

De seguida o Sr. Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar sublinhou que iniciativas como esta, que fora de portas mostram o que de melhor temos, têm o enorme mérito de promover Portugal e ajudar a desenvolver cada vez mais o setor primário no nosso país.

As palavras finais ficaram para Mr. Fernand Etgen, Ministro da Agricultura e Viticultura luxemburguês, que se mostrou agradavelmente surpreendido pela diversidade e qualidade dos produtos que teve oportunidade de saborear na sua demorada visita à Feira - “ ao nível do que melhor existe na Europa ”. A cerimónia de inauguração terminou com uma prova de vinhos e um brinde ao sucesso da iniciativa.

O dia de abertura teve ainda um outro momento alto com o jantar temático “O melhor do Tâmega e Sousa”, servido a convidados e confecionado pela equipa de cozinheiros dirigida pelo Chef Marco Gomes.

Nos dias seguintes, sábado e domingo, foram milhares os visitantes!
No sábado a Feira abriu portas ao mundo, graças à transmissão em direto do programa Aqui Portugal. Sónia Araújo e Hélder Reis deram a conhecer a região e as suas maiores riquezas. E a

Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa pôde ver nos rostos de todos os que visitaram a Feira a recompensa por todo o esforço organizativo.

Mais de 60 produtores, perto de 200 pessoas deslocadas, toneladas de produtos transportadas. Valeu muito pena! Esgotaram os produtos – de referir que seguiram para o Luxemburgo dois camiões TIR -, estabeleceram-se contactos que garantem negócios futuros!

Enfim, um verdadeiro êxito a 1a Feira Internacional de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa!

Rota do Românico na I Feira de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa

A Rota do Românico vai estar presente na I Foire International de Gastronomie & Vins de la Région du Tâmega et Sousa – I Feira de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa, que decorre, de 12 a 14 de junho, no centro de exposições LUXEXPO – Exhibition & Congress Center, na capital do Luxemburgo.

Promovida pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM-TS), esta feira pretende ser uma montra do território, dando a conhecer, aos luxemburgueses e à comunidade portuguesa a residir no Luxemburgo, o que de melhor a região do Tâmega e Sousa tem para oferecer ao nível do turismo, da gastronomia, dos vinhos, entre outros.

Sendo a Rota do Românico uma marca desta região e sendo constituída pelos municípios que integram a CIM-TS – Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende – aos quais se junta, ainda, o concelho de Paredes, este projeto não poderia deixar de se associar à cerca de uma centena de expositores da região que vão participar nesta I Foire International de Gastronomie & Vins de la Région du Tâmega et Sousa – I Feira de Gastronomia e Vinhos do Tâmega e Sousa.


Horário
12 de junho (sexta-feira): 15h00-20h00 (inauguração oficial: 17h00)
13 de junho (sábado): 13h00-23h00 (transmissão do programa da RTP “Aqui Portugal”: 14h00-20h00)
14 de junho (domingo): 13h00-17h00

Local
LUXEXPO – Exhibition & Congress Center
10 Circuit de la Foire Internationale
L-1347 Luxembourg-Kirchberg


Cláudia Costa
Dinamização Turística e Cultural
Planeamento e Comunicação

Monografia e Guia da Rota do Românico apresentados na Faculdade de Letras da Universidade do Porto

A Rota do Românico vai estar em destaque na XIV Semana de História de Arte, que se realiza de 13 a 17 deste mês, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a apresentação do novo Guia e da monografia Rota do Românico.

 

A sessão de apresentação está agendada para o primeiro dia do evento, segunda-feira, dia 13, pelas 17.00 horas, na Sala 201, e contará com a presença de Rosário Correia Machado, diretora da Rota do Românico, e de Lúcia Rosas, coordenadora científica das publicações e professora catedrática daquela instituição de ensino universitário.

 

A monografia Rota do Românico trata-se de uma publicação científica, em dois volumes, e que dá continuidade à monografia editada em 2008, sob o título Românico do Vale do Sousa. Esta edição assume um papel de relevo na divulgação da história e da arte dos 34 novos monumentos românicos, que integraram a Rota do Românico desde 2010, mas assume também uma função complementar ao disponibilizar novos dados históricos dos concelhos que passaram a integrar o projeto: Amarante, Baião, Celorico de Basto, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende.

 

Embora o enfoque seja colocado nos monumentos que resultaram do alargamento da Rota do Românico aos concelhos do Baixo Tâmega e do Douro Sul, foram aqui também incluídos os três elementos patrimoniais que, embora localizados em concelhos do Vale do Sousa, pela sua importância arquitetónica e histórica, foram também integrados em 2010.

 

No novo Guia da Rota do Românico, que vem substituir a publicação anterior, editada em 2008, podemos encontrar uma vasta informação sobre a Rota do Românico e os 58 monumentos que a integram, mas também sobre a oferta turística – pontos de interesse, eventos, experiências, gastronomia, restauração, alojamento – dos 12 municípios que constituem o seu território de influência.

 

 

Cláudia Costa

Dinamização Turística e Cultural

Planeamento e Comunicação

 

Candidaturas ao Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor até 17 de abril de 2015

Devido à grande afluência de solicitações, foi decidido prolongar o prazo candidatura ao Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor- onde as ideias se concretizam até ao dia 17 de abril de 2015.

 

Esta é uma iniciativa integrada na rede de apoio à atividade social e económica da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa que pretende captar novas ideias de negócio, premiar os melhores projetos empresariais e, acima de tudo, estimular o empreendedorismo no território.

 

A concurso estão 3 categorias:
Categoria 1 – IDEIAS INOVADORAS E CRIATIVAS
- Premiar as melhores ideias de negócio que se desenvolvem na região (empresa não formalizada);
- Projetos que potenciem o aparecimento de novos produtos, novos processos produtivos, novos serviços, novas formas de comercialização ou novas abordagens de mercado na região;
- Potencial de desenvolvimento e exequibilidade num período máximo de 1 ano.


Categoria 2 – NOVAS EMPRESAS INOVADORAS
- Empresas já constituídas, até 3 anos;
- Inovação, criatividade, sustentabilidade e interesse estratégico para a região;
- Perspetivas elevadas de internacionalização dos seus serviços e/ou produtos.


Categoria 3 – EMPRESAS DINÂMICAS
- Empresas já instaladas na região, com mais de 3 anos de atividade;
- Importância estratégica regional, criativas e inovadoras nos seus processos, produtos ou serviços;
- Forte dinâmica exportadora e impacto económico, social e ambiental.

Categoria Criativa – Fotografia
- Retratar as singularidades da região do Tâmega e Sousa (a paisagem, a cultura, as tradições e as pessoas, respondendo ao repto “Tâmega e Sousa Único”);
- Premiar a fotografia que melhor traduza as diferenças e singularidades da região do Tâmega e Sousa;
- Concurso de âmbito nacional.


Para mais informações: www.empreendedor.cimtamegaesousa.pt

Formação para PME'S do Tâmega e Sousa

CartazPME'S.png.jpeg

 

 A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras, do Instituto Politécnico do Porto (ESTGF.IPP), oferece um conjunto de ações de formação gratuitas que se realizam nos diferentes concelhos da região do Tâmega e Sousa, proporcionando experiências formativas nas diferentes áreas de atuação da Escola, dirigidas prioritariamente ao tecido empresarial da região.

Secretário de Estado da Modernização Administrativa assinou ontem protocolos para Espaços do Cidadão no Tâmega e Sousa

CIM TAMEGA E SOUSA AUTARCAS .jpg

 O Secretário de Estado da Modernização Administrativa, Cardoso da Costa presidiu ontem, nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa em Penafiel, à sessão solene onde foram assinados protocolos para instalação na região, da rede de Espaços do Cidadão, no âmbito do Programa Aproximar, sendo que os 11 concelhos do Tâmega e Sousa vão ser contemplados com 31 espaços de atendimento público, ficando o concelho de Castelo de Paiva com seis balcões de atendimento, sendo um Espaço do Cidadão localizado na sede do município, nas instalações do Tribunal Judicial e cinco nas restantes freguesias paivenses que aderiram em receber este serviço.

 

A região do Tâmega e Sousa vai ter até ao final deste ano de 31 “ Espaços do Cidadão ” para facilitar o acesso digital à administração pública nos territórios mais dispersos, prometeu o Secretário de Estado da Modernização Administrativa, referindo que os Espaços do Cidadão vão disponibilizar aos mais idosos ou aos menos habituados às tecnologias um funcionário habilitado a ajudar no acesso às plataformas de 25 direcções gerais e 10 ministérios, defendendo o Governante nesta cerimonia em Penafiel, que este serviço facilitará a “ inclusão, e um atendimento mais humano e de proximidade ”.

Com a implementação desta rede de Espaços do Cidadão, que agora contempla também a região do Tâmega e Sousa, o governo pretende, deste modo, garantir o acesso de todos cidadãos aos serviços públicos que, no âmbito do processo de modernização administrativa, têm vindo a ser digitalizados e os seus procedimentos alojados em plataformas digitais.

Cardoso da Costarecordou ainda, que os cidadãos poderão, através do novo serviço, praticar mais de 200 actos administrativos, em áreas tão distintas como a segurança social, finanças e saúde, entre outras, sempre na perspectiva de que, toda a gente tem direito aos benefícios da digitalização, vincando depois que várias freguesias serão contempladas com este serviço público, tal como Câmaras Municipais e postos do CTT que também aderiram a esta parceria.

O Secretário de Estado assinalou que, com os acordos ontem assinados, o Estado já fez protocolos com 100 municípios, compreendendo a criação de 300 “Espaços do Cidadão”, beneficiando agora os 11 municípios da região do Tâmega e Sousa que vão acolher em breve 31 espaços de atendimento público, evidenciando que este tipo de serviço complementa as Lojas do Cidadão que o Governo quer fazer chegar a todas as sedes de município do país, acrescentando que, tendencialmente será um único ponto de contacto com a administração pública

O presidente da CIM, Gonçalo Rocha, sublinhou as vantagens que os cidadãos da região poderão ter, sobretudo a “facilidade e simplicidade” de acesso a serviços importantes da administração pública e naperspectiva do edil paivense, os Espaços do Cidadão com o atendimento digital personalizado que proporcionam, promovem também a literacia digital da população, sendo que também Castelo de Paiva vai ser contemplado com este novo serviço que, a curto prazo, será disponibilizado à população.

Para Gonçalo Rocha é fundamental ter uma administração publica mais ágil e mais próxima, facilitar a vida às pessoas, procurar corresponder às suas necessidades e reforçar os serviços públicos já existentes, proporcionando uma oferta de serviços públicos com atendimento personalizado, que complemente aqueles que já são disponibilizados, sem no entanto os substituir, ao mesmo tempo que realça que este projecto é marcado pela inovação e proximidade, estando assegurado um passo importante para ser garantido um atendimento de qualidade à população, destacando também a colaboração e o envolvimento neste processo, das juntas de freguesia onde ficarão sediados os Espaços do Cidadão em Castelo de Paiva.

 

Carlos Oliveira

Assessor de Imprensa

Gabinete de Imprensa e Relações Públicas

 

CIM DO TAMEGA E SOUSA ANUNCIOU REDE DE APOIO EMPRESAIRIAL E PROMOVEU LANÇAMENTO DO “PRÉMIO EMPREENDEDOR”

Foto dos autarcas e entidades .jpg

· Assinados protocolos com 23 parceiros estratégicos e balcões de apoio nos 11 Municípios

 

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Gonçalo Rocha, anunciou ontem em Penafiel, durante a cerimonia oficial de lançamento da “ Rede de apoio à actividade económica e empreendedorismo na região do Tâmega e Sousa “, e apresentação do “ Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor “, uma iniciativa orientada para a perspectiva de promover o planeamento e a gestão estratégica de desenvolvimento económico, social e ambiental do território, que a região vai dispor de meios financeiros para apoiar o turismo e projectos lançados por jovens licenciados.

"Os jovens saem das universidades e têm ideias, mas muitas vezes falta-lhes o apoio, por isso este projecto que agora apresentamos, poderá ajudar a alavancar essas ideias", destacou Gonçalo Rocha, na intervenção de abertura, falando a propósito da rede de apoio empresarial que vai congregar os 11 municípios, 12 associações empresariais da região e diversas entidades e instituições.
Para o edil de Castelo de Paiva, a componente do turismo terá de ser uma área importante neste projecto, porque a região precisa de progredir mais nesse domínio, destacando que a região do Tâmega e Sousa tem potencialidades únicas, que devem ser valorizadas e são capazes de gerar bons resultados no turismo.
“ Esta rede vai dar um apoio de qualidade a todos os empresários que passam a usufruir de uma informação completa sobre projectos inovadores e o empreendedorismo será a área com mais potencial no futuro e quem souber fazer diferente e com mais qualidade terá sucesso “ referiu o autarca de Castelo de Paiva, realçando que a CIM do Tâmega e Sousa pretende colocar em prática um esforço colectivo, no sentido de se avançar para uma nova realidade sócio - económica, competitiva e aberta ao mundo, sustentada no seu modelo de desenvolvimento, conhecimento e inovação, capital humano qualificado e um forte espírito empreendedor.
O projecto ontem apresentado na sede da CIM está orçado em 400.000 euros, apoiados por fundos comunitários, sendo que os municípios envolvidos comparticipam com 80.000 euros e os protocolos de cooperação assinados envolvem municípios, associações empresariais da região, universidades e várias entidades empresariais de formação e emprego, sendo que esta Rede de Apoio Empresarial vai dar apoio ao tecido económico do território, com balcões de atendimento em todos os concelhos.
" É um projecto importante para dinamizar o empreendedorismo da nossa região e vai ao encontro de um sentimento dos empresários " referiu Gonçalo Rocha, evidenciando depois o interesse desta acção, destacando que a Rede de Apoio vai disponibilizar um conjunto de serviços físicos e plataforma on-line de apoio ao empreendedorismo, bem como candidaturas ao Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor, a decorrer nos próximos meses.
Queremos que os nossos empresários saiam do balcão com uma solução para o seu problema", vincou Gonçalo Rocha, dizendo acreditar que o projecto vai " lançar as bases de apoio para o próximo quadro comunitário, daí estarmos agora a dar um sinal claro de iniciativa, de inovação e criatividade “, aos mesmo tempo que considerou que o prémio " Tâmega e Sousa Empreendedor - Onde as ideias se concretizam ", agora oficializado, pretende dar visibilidade à rede de apoio empresarial e também estimular o empreendedorismo na região,
A partir de hoje, os balcões de apoio ao empreendedor estão presentes nos 11 Municípios que integram a CIM e lá estarão também técnicos habilitados para prestar a melhor informação para quem tem vontade de concretizar as suas ideias, com destaque que o suporte de “ back office “ garantido pelas instituições de ensino parceiras e pelo Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa é considerado absolutamente fundamental para o êxito desta iniciativa
Depois da recepção aos participantes, a abertura do programa constou de uma intervenção do presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Gonçalo Rocha, da apresentação da rede e do prémio “ Tâmega e Sousa Empreendedor “ através do Secretário Executivo da CIM, Alírio Costa, da apresentação do projecto vencedor do Prémio Jovem Empreendedor 2014 da ANJE, com a investigadora paivense Paula Melo e, já parte final da iniciativa, da Assinatura do Protocolo de Cooperação da Rede Tâmega e Sousa Empreendedor, sendo o encerramento desta cerimonia protagonizado pelo Vice -Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Carlos Neves.

Recorde-se que a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa é composta pelos municípios de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende, sendo uma das regiões mais jovens do país, com cerca de 500.000 habitantes e uma área correspondente a 8,6% da Zona Norte, apresentando um tecido empresarial dominado por micro, pequenas e médias empresas, destacando-se os sectores têxtil, calçado, mobiliário, metalomecânica, extracção e transformação de pedra e produção de vinho verde.

Carlos Oliveira

Gabinete de Imprensa e Relações Públicas

 

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO TÂMEGA E SOUSA E PRODUTORES REGIONAIS PRESENTES NA FEIRA “PORTUGAL AGRO 2014”

portugal agro 1.jpg

 Decorre até 23 de Novembro na FIL em Lisboa

· Presidente Gonçalo Rocha na inauguração do certame

 

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa decidiu participar activamente na feira “Portugal Agro 2014” , que decorrerá na FIL em Lisboa até 23 de Novembro, promovendo as enormes potencialidades deste sector, em estreita ligação com os 11 municípios e algumas instituições da região do Tâmega e Sousa.

 

O autarca paivense Gonçalo Rocha, actual presidente da CIM do Tâmega e Sousa, lidera a comitiva que estará presente na cerimónia de inauguração e abertura, que contará com a Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, sendo que esta comunidade estará presente com 23 produtores regionais e produtores de excelência, tão variados como os vinhos e espumantes, compotas, frutas e hortícolas, licores, queijos, doces regionais, enchidos e carne bovina e muitos outros produtos tradicionais.

Este certame está vocacionado exclusivamente para o sector agrícola e agro-alimentar, e tem desde logo o grande mérito de potenciar a visibilidade e o conhecimento de um vasto conjunto de produtos da região e, desta forma, ajudar os produtores (mais de vinte) a aumentar as suas vendas, valorizar os seus produtos junto de sectores chave como a restauração e hotelaria e ainda a desenvolverem negócios com o retalho especializado.

Nesta montra, que mostrará o que de bom se produz em Portugal, desde o campo até à mesa, está potenciada a oportunidade de negócios e pretende-se aumentar a visibilidade de um sector que apresenta uma enorme amplitude de internacionalização e que se pode revelar fundamental para a economia do país, daí a importância desta forte presença da região do Tâmega e Sousa, conforme destaca o presidente da CIM, Gonçalo Rocha .

Com a presença nesta feira, a grande festa da agricultura nacional, traduzida num grande encontro de agricultores, produtores e empresas do sector, a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa pretende, conforme refere Gonçalo Rocha, “ projectar o sector agro-alimentar e turístico desta região, promovendo o território numa perspectiva de desenvolvimento económico.”

 Carlos Oliveira

Gabinete de Imprensa e Relações Públicas

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO TÂMEGA E SOUSA E PRODUTORES REGIONAIS PRESENTES NA FEIRA PORTUGAL AGRO

 

Dias 20 a 23 de Novembro, na FIL

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa decidiu participar ativamente na feira Portugal Agro 2014, que decorrerá na FIL entre os dias 20 a 23 de Novembro, promovendo as enormes potencialidades deste setor em estreita ligação com os 11 municípios e algumas instituições da região.

Esta feira, vocacionada exclusivamente para o sector agrícola e agroalimentar, tem desde logo o grande mérito de potenciar a visibilidade e o conhecimento de um vasto conjunto de produtos da região e, desta forma, ajudar os produtores (mais de vinte) a aumentar as suas vendas, valorizar os seus produtos junto de sectores chave como a restauração e hotelaria e ainda a desenvolverem negócios com o retalho especializado.

Os produtos que estarão expostos são variados, designadamente licores, vinhos, espumantes, ervas aromáticas, frutos secos, compotas, chás, enchidos, frutos e hortícolas Bio, queijos, doces diversos, carne bovina de raça Charolesa, entre outros.

Com a presença nesta feira, a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa pretende projetar o sector agroalimentar e turístico desta região promovendo o território numa perspetiva de desenvolvimento económico.

ETAR DE PAREDES ENCERRA FINALMENTE

Dois anos e 17 milhões de euros depois estão definitivamente resolvidos os problemas de saneamento de 65 mil habitantes de Paredes e Penafiel

 

 

 

A Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) localizada no centro de Paredes vai ser definitivamente encerrada nos próximos dias, sendo substituída pela nova e mais moderna estação, em Paço de Sousa, Penafiel, que já está em funcionamento experimental. A ETAR de Paredes está assim numa fase de
desativação e os esgotos que ali eram tratados estão já a ser direcionados para a nova unidade.
O novo Sistema Multimunicipal de Saneamento da Bacia do Sousa, que significou um investimento de 17 milhões de euros, é um ambicioso projeto que começou a ser preparado, em 2008, em estreita colaboração entre a SIMDOURO SA, empresa do grupo Águas de Portugal, e as Câmaras Municipais de Paredes e Penafiel, para resolver de forma definitiva e eficaz os problemas de saneamento a cerca de 65 mil habitantes destes dois concelhos.
“Este é um momento muito importante para Paredes, porque finalmente concluímos um processo de vital importância para a saúde pública do concelho.
Um investimento estruturante e absolutamente prioritário, que soluciona em definitivo os problemas de saneamento básico e garante a qualidade de vida que as populações de Paredes e Penafiel há muito mereciam”, enaltece o Presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira.
“Esta solução só foi possível graças ao empenho e determinação das Câmaras de Paredes e Penafiel, que criaram as condições para a instalação da nova estação. O empenho da SIMDOURO também foi importante, tal como acompreensão de todos os presidentes de Junta de Freguesia que há muito esperavam por esta solução”, acrescenta o autarca. 

“A ETAR de Paredes nunca devia ter sido construída naquele local. Gerou um desconforto profundo aos habitantes da cidade e prejudicou muito a sua
população, pelo que é um grande feito terminar com este erro. Trata-se do cumprimento de um compromisso político firme", diz ainda Celso Ferreira.
Com cerca de 30 anos, a ETAR de Paredes funcionava há muito acima da capacidade, tratando os esgotos de cerca de 23 mil habitantes dos municípios de
Paredes e Penafiel e não sendo já capaz de responder às exigências atuais de tratamento.
A nova e mais moderna estação de tratamento em Paço de Sousa tem soluções tecnologicamente avançadas e capacidade para tratar os esgotos de 65 mil
habitantes, num primeiro momento, e de 80 mil na segunda fase do projeto. O novo Sistema de Saneamento da Bacia do Sousa implicou, entre outros investimentos, a construção de cerca de 50 km de intercetores, de 2,3 km de condutas elevatórias e de duas estações elevatórias, para além da aquisição de 490 parcelas de terrenos em 22 freguesias.
Além da ETAR de Paredes, também as Mini ETAR de Baltar e Besteiros serão desativadas.
A SIMDOURO é uma empresa do grupo Águas de Portugal constituída, em 2009, para garantir a recolha, tratamento e devolução ao meio recetor, em condições ambientalmente corretas, dos efluentes produzidos pelos municípios de Arouca, Baião, Castelo de Paiva, Cinfães, Paredes, Penafiel e Vila Nova de Gaia.