Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vale do Sousa em Destaque

Castelo de Paiva - Felgueiras - Lousada - Paços de Ferreira - Paredes - Penafiel

CASTELO DE PAIVA DIVULGOU EVENTOS E POTENCIALIDADES NO AEROPORTO SÁ CARNEIRO NO PORTO

Durante dois dias na Loja Interactiva de Turismo Porto e Norte

  • “ MIL SORRISOS À SUA ESPERA “ FOI O LEMA DA CAMPANHA

    Prova de doces .JPG

     

A exemplo de outras iniciativas, e numa realização conjunta com a entidade de turismo regional Porto e Norte de Portugal, a Câmara Municipal de Castelo de Paiva esteve, desde ontem, a promover os seus principais eventos de Verão e mostrar as suas potencialidades nos mais diversos domínios, numa alargada acção promocional, que teve lugar no espaço do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, numa iniciativa que se estende até ao final do dia de hoje .

 

Sob o lema “ Mil sorrisos à sua espera ”, durante os dois dias,Castelo de Paiva mostrou-se ao Mundo, apresentou-se como destino turístico, no cenário privilegiado de quem parte e de quem chega, evidenciando as suas grandes festas e eventos como a Festa do Doce, as grandiosas Festas de S. João, a Feira do Vinho Verde Gastronomia e Artesanato, um certame emblemático que já é referencia nacional, e oFestival das Gerações, para além daquilo que de melhor tem o território paivense, a sua beleza paisagística, as suas potencialidades turísticas, os seus rios e os desportos de águas bravas, a sua afamada gastronomia, a sua doçaria tradicional, o seu artesanato, os seus vinhos verdes e espumantes de excelência, tudo numa exposição que dominou o espaço da Loja Interactiva de Turismo no Aeroporto Internacional do Porto.

Esta acção, que contou com a presença do presidente Gonçalo Rocha e do presidente da entidade de turismo Porto e Norte de Portugal,Melchior Moreira, entre outros autarcas e convidados, teve como objectivo promover os principais eventos de Verão do município paivense nomeadamente aqueles passíveis de conseguir maior afluência, e desta forma, potenciar o concelho enquanto destino turístico, enquanto que, paralelamente, pretende-se promover aquilo que o concelho tem de melhor e que pode fazer as delicias dos visitantes, como a boa gastronomia, os afamados vinhos verdes, o fumeiro regional e a tão conhecida  doçaria tradicional.

A CM de Castelo de Paiva aposta forte na Festa do Doce, nos festejos de S. João, na Feira do Vinho Verde, Gastronomia e Artesanato e no Festival de Gerações, como captadores de público, eventos repletos de interesse e recheados da muita animação musical, da mais contemporânea até àquela de raízes vincadamente populares, o melhor do nosso artesanato, gastronomia e dos excelentes vinhos verdes da Sub Região de Paiva, eventos que por si só, são uma montra de uma terra que sabe receber bem e que tem muito para oferecer.

Para o edil paivense Gonçalo Rocha, “ temos os melhores eventos, para as melhores pessoas “ e esta iniciativa apresentou-se como uma mais uma oportunidade de excelência de mostrar Castelo de Paiva com aquilo que de melhor tem o concelho, uma espécie de “ welcome center ” do município, com exposição e prova dos renomado vinhos verdes desta terra duriense, orientando a acção para a componente da gastronomia local, doçaria tradicional, bem como a oferta hoteleira disponível nesta terra do Vale do Paiva, evidenciando que o município tem muitas outras potencialidades turísticas que importa promover e dar a conhecer, evidenciando satisfação por esta acção promocional ser um sucesso e muito participada, ocupando um espaço de atractividade, muito bem situado e com forte impacto, que cativou muita gente em circulação no aeroporto, e que demonstrou desejo de vir conhecer Castelo de Paiva.

Considerando o sector do turismo essencial para ajudar a alavancar a economia local, o edil paivense manifestou agradecimento às varias entidades parceiras que colaboraram para a realização deste evento, nomeadamente a Adega Verde, Casa de Algar, Quinta do Burgo, Quinta do Outeiro, Quinta Corga da Chã, Quinta do Outeirinho, Quinta de Religães, Doces de Serradelo, Pão de Ló Vale de S. Domingos, Hotel Eurostars Rio Douro & SPA, Casa do Villas, Hotel Rural Casa de S. Pedro e Casa de Campo no Douro, e mostrou-se orgulhoso com a iniciativa, que serviu, mais uma vez, para realçar as potencialidades, os encantos do território e a sua beleza paisagística, ao mesmo tempo, anunciar mais uma grande edição da Feira do Vinho Verde de Castelo de Paiva, no inicio de Julho, para além da Festa do Doce, dos Festejos de S. João que são já uma referencia na região, e do Festival das Gerações, evidenciando a necessidade de continuar, de forma permanente e empenhada, a divulgar este território duriense como um destino singular, para onde é possível escapar com o intuito de viver experiências únicas e inolvidáveis.

Melchior Moreira, presidente da entidade de turismo Porto e Norte de Portugal enalteceu esta iniciativa municipal, destacando o slogan “Mil sorrisos à sua espera “ como uma forma bonita de cativar visitantes a este rincão duriense, louvando depois a forte aposta do Município de Castelo de Paiva nos sectores do turismo e da cultura, e destacando a vontade e o empenhamento do presidente Gonçalo Rocha em continuar a valorizar as potencialidades de uma terra, que se apresenta como um destino turístico apetecível, mostrando-se grato por toda a colaboração que o Município de Castelo de Paiva tem disponibilizado para a afirmação da Região Norte como zona turística de excelência.

O Rancho Folclórico da Nossa Senhora das Amoras  e o Grupo de Concertinas da Casa do Povo da Raiva estiveram hoje a animar esta acção promocional no Aeroporto Sá Carneiro, participando num Verde de Honra oferecido pela autarquia às entidades oficiais e aos visitantes e turistas que partem e chegam à região Norte através deste aeroporto internacional.

 

Carlos Oliveira
Assessor de Imprensa

Cadeiras Art on Chairs sobem ao palco nas Quintas de Leitura

point of perspective.jpg

Evento internacional de design e criatividade do mobiliário de Paredes coloca 10 peças premiadas no Teatro Municipal do Campo Alegre

 

Na próxima sessão do ciclo Quintas de Leitura – uma produção do Teatro Municipal do Porto, que terá lugar no Teatro Municipal Campo Alegre, às 22h00 desta quinta-feira –, os poetas convidados Golgona Anghel e Daniel Jonas vão conversar com o crítico literário António Guerreiro. Todos os intervenientes estarão sentados em cadeiras e bancos criados para a primeira edição do Art on Chairs, que se associa, assim, a esta iniciativa cultural.

Entre as peças que sobem ao palco, encontram-se duas cadeiras Buton – vencedoras do primeiro prémio Sustaining Chairs no International Design Competition 2012 – e dois Little Helpers – conjunto de sete bancos/mesinhas de apoio desenvolvidas nas residências More Design More Industry de 2012 pela designer Maria Bruno Neo. Ambos os modelos foram produzidos no fabricante de mobiliário Margem Ideal. Art on Chairs colocará ainda três cadeiras Stigma, duas Poikas e a cadeira-escada Point of Perspective, em palco.

A abrir a sessão, um fragmento da peça “A notícia da minha morte foi um exagero”, com coreografia de Susana Otero e interpretada por cinco bailarinos do Ballet Contemporâneo do Norte. As leituras estão a cargo do ator Paulo Campos dos Reis. Entre leituras, haverá uma atuação da violoncelista Raquel Andrade. Com imagem de Wiola Stankiewicz, esta sessão conta, ainda, com a participação do cantor João Afonso.

Art on Chairs é um evento internacional que promove o design e a criatividade contemporânea enquanto vetores de inovação na indústria e desenvolvimento transversal. Traduz-se num programa de exposições, concursos, residências, atividades educativas e itinerância internacional. Nesta que é a sua segunda edição, realiza-se em Paredes e Lisboa. A edição de estreia, em 2012, foi premiada pela Comissão Europeia, através dos RegioStars, atribuídos aos projetos regionais mais inovadores e inspiradores.

 

25 de novembro de 2014

Dolce Vita Porto recebe Exposição de Carros Clássicos e Antigos


22 a 28 de Setembro uma Exposição de Carros Antigos e Clássicos

 

Porto, XX de Setembro – O Dolce Vita Porto recebe de 22 a 28 de Setembro uma Exposição de Carros Antigos e Clássicos em parceria com o Clube Penafidelense de Automóveis Antigos.

Durante uma semana, a Exposição de Carros Antigos e Clássicos estará presente na praça central do Centro Comercial, situada no Piso 1, onde reunirá exemplares únicos das décadas de 50, 60 e 70 do século passado. Destaque para o potente Jaguar E-Type Roadster Cabrio de 1969, o Triumph Spitfire MK IV de 1975, o Austin Healey 3000 MKIII de 1964 ou ainda os decanos Opel Olympia Cabriolet e o Citroën “Arrastadeira”, ambos de 1950.

Ao todo serão dezassete exemplares de carros clássicos e antigos levados ao Dolce Vita Porto pelo Clube Penafidelense de automóveis Antigos que prometem não deixar indiferente os amantes do mundo automóvel bem como todos os visitantes do Centro Comercial

A pensar em toda a família e procurando reforçar a sua aposta na animação do Centro Comercial, o Dolce Vita Porto continua a proporcionar momentos de lazer, entretenimento e experiências únicas aos seus visitantes.

Sobre o Dolce Vita Porto
O Dolce Vita Porto, Centro Comercial sob a gestão da Retailgeste, foi inaugurado em maio de 2005 e disponibiliza cerca de 120 lojas, distribuídas por 5 pisos e 38 mil metros quadrados. Possui um parque de estacionamento coberto e gratuito com cerca de 1.700 lugares. Integra um hipermercado Continente e 7 salas de cinema Nos, para além de uma oferta diversificada de espaços de lazer e atividades para as famílias. Com uma localização privilegiada na cidade do Porto, junto ao Estádio do Dragão e da VCI, está a 3km da Estação de Campanhã e a 15km do aeroporto. O Dolce Vita Porto é um destino de excelência de compras e lazer para toda a família.

 

Rota do Românico no encerramento do projeto e-CREATE na Alemanha

 

A Rota do Românico está hoje, dia 11, presente na conferência de encerramento do projeto e-CREATE – Rotas Culturais, Empreendedorismo e Promoção das Tecnologias, que se realiza em Magdeburg, na Alemanha.

 

Na sessão, que conta com a presença do Presidente da VALSOUSA – Associação de Municípios do Vale do Sousa, Inácio Ribeiro, e da Diretora da Rota do Românico, Rosário Correia Machado, vão estar em destaque três dos 13 parceiros envolvidos no projeto – a Rota do Românico, o Ministério do Desenvolvimento Regional e dos Transportes da Alta Saxónia (Alemanha) e a Associação Niverland (França) – com apresentações dedicadas a aplicações para dispositivos móveis no setor do turismo.

 

A par da aplicação mobile da Rota do Românico, a única desenvolvida anteriormente ao projeto e-CREATE e recentemente selecionada para representar Portugal no World Summit Award, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas, vão ser ainda apresentadas a “Straße der Romanik App”, uma rota na região alemã da Alta Saxónia que liga 65 cidades e aldeias com 80 monumentos românicos, a “Halberstadt App”, que oferece uma visão turística, mas também empresarial, desta cidade alemã, e a “Naturfreude App”, pensada para os amantes da natureza e da bicicleta.

 

O parceiro francês vai apresentar o software “Toolbox”, uma ferramenta que permitirá aos parceiros do projeto e-CREATE o desenvolvimento de aplicativos móveis para fortalecer o setor do turismo.

 

Ao longo dos últimos três anos, o e-CREATE - Rotas Culturais, Empreendedorismo e Promoção das Tecnologias pretendeu contribuir para a melhoria das políticas de desenvolvimento rural através do reforço da competitividade das empresas de pequena e média dimensão ligadas às atividades turísticas e culturais.

 

Este projeto pretendeu igualmente apoiar os organismos públicos, de nível local e regional, na adoção e promoção de políticas e medidas baseadas nas tecnologias da informação e comunicação e nas ferramentas web.

 

O projeto e-CREATE proporcionou à Rota do Românico múltiplas oportunidades de reflexão e partilha de experiências ricas e diversas, de iniciativa dos diferentes parceiros do projeto, a propósito da importância do uso das novas tecnologias na gestão turística de rotas culturais, na criação de novas áreas de negócio e novas iniciativas empresariais em territórios com forte ligação à ruralidade, na criação de elementos de distinção do produto turístico através da disponibilização de serviços avançados ao turista-visitante.

 

Propiciaram-se momentos de partilha de conhecimentos e de experiências e iniciativas que associam produto turístico e interpretação do património a novas tecnologias, analisando e refletindo sobre casos práticos em desenvolvimento, proporcionando o encontro de agentes das áreas da gestão do património, do turismo e das tecnologias partilhem necessidades e soluções e projetos e iniciativas.

 

Esta aprendizagem coletiva desenvolveu-se no plano interno, para o que muito contribuiu a realização do Workshop “O Turismo Cultural e as Novas Tecnologias” em Tongobriga, Marco de Canaveses, em setembro de 2012 e a participação de um conjunto de entidades da região com experiências em desenvolvimento com base nas tecnologias de informação e comunicação dirigidas à criação de interfaces criativos entre as áreas do turismo e do património.

 

O e-CREATE foi cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do programa INTERREG IVC, e envolveu 13 parceiros de 10 países europeus (Portugal, Alemanha, Espanha, França, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, Polónia e República Checa), sendo liderado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e dos Transportes da Alta Saxónia, Alemanha.

 

A delegação da Rota do Românico estará, ainda, presente na Assembleia Geral da TRANSROMANICA, que decorrerá amanhã, dia 12, na mesma cidade. Esta é a sétima participação da Rota do Românico numa Assembleia Geral de membros e a primeira desde que a diretora da Rota do Românico passou a integrar o Conselho Executivo desta entidade europeia.

 

 

 

Rota do Românico

11 de setembro de 2014

www.rotadoromanico.com

COMUNICADO PSD do Porto sobre considerações efetuadas pela Federação do Porto do Partido Socialista sobre a construção do primeiro troço do IC35, entre Penafiel e Rans

COMUNICADO

A Comissão Politica Distrital (CPD) do PSD do Porto manifesta a sua perplexidade sobre as considerações efetuadas pela Federação do Porto do PartidoSocialista, relativamente ao anúncio feito pelo senhor primeiro ministro em Penafiel sobre o lançamento, até ao final do ano, do concurso para a construção do primeiro troço do IC35, entre Penafiel e Rans.

«Com estas declarações proferidas, o Partido Socialista manifesta uma enorme falta de memória histórica, falta de decoro, e desrespeito para com as populações dos concelhos que irão beneficiar dessa infra-estrutura rodoviária que, diga-se, é uma antiga e justíssima aspiração das populações dos concelhos de Penafiel, Marco de Canaveses e Castelo de Paiva», afirma o Presidente da CPD, Virgílio Macedo.

Ao contrário do passado, em que inúmeras vezes responsáveis de Governos Socialistas prometeram a realização da IC35, e entre essas promessas, relembramos, em particular, o anúncio realizado em 31 de Agosto de 2009, em Castelo de Paiva, pelo antigo ministro das finanças Prof. Teixeira dos Santos, que 'já tinha assinado um despacho conjunto com o ministério das obras públicas para que as Estradas de Portugal , até ao final de 2009, abrisse o concurso para a construção dessa infra-estrutura!'.

Mais uma vez, nestas apreciações efetuadas pela federação distrital do PS, nota-se que as eleições internas do PS estão a tirar o discernimento aos seus responsáveis políticos, cujas lutas internas partidárias, impede-os de reconhecer a seriedade deste Governo na defesa dos interesses dos Portugueses, e neste caso em particular, reconhecer a postura de seriedade deste Governo na gestão e resolução de um dossier que foi sistematicamente esquecido pelos Governos Socialistas, que investiram milhares de milhões de euros em infra-estruturas rodoviárias de utilidade questionável, mas a verdade é que não efetuaram esta obra fundamental para toda a economia de uma região.

«Com este anúncio o Governo, pela voz do senhor primeiro ministro, reafirma o compromisso já anteriormente assumido no plano estratégico dos transportes e das infra estruturas, que a construção do IC35 é um investimento prioritário», recorda Virgílio

Para a CPD do PSD do Porto o importante é que finalmente esta obra finalmente se inicie, saia do papel, e deixe de ser uma promessa política sem data. A CPD do PSD do Porto realça ainda a forma séria, cuidada e responsável como foi efetuado o anúncio do lançamento do concurso este primeiro troço do IC35, todo um contrário do passado, em que os anúncios efetuados pela Governação Socialista, a maior parte das vezes inconsequentes, eram realizados com «A distrital do PSD e os deputados eleitos pelo círculo eleitoral do Porto continuarão sempre a defender os interesses e os anseios da população do distrito. A concretização desta obra, uma mais valia inegável e útil para a região, é uma vitória da responsabilidade e do pragmatismo da governação atual, sobre a governação casuística, ilusória e muitas vezes irresponsável do passado», conclui o responsável social-democrata pelo Distrito do Porto.

Virgílio Macedo acompanha visita do Primeiro-Ministro à 35ª AGRIVAL

 

O Presidente da Comissão Política da Distrital do PSD/Porto, Virgílio Macedo, vai acompanhar no próximo domingo, dia 24 de Agosto, pelas 15 horas, a visita do Presidente do PSD e Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, à 35ª AGRIVAL – Feira Agrícola do Vale do Sousa.

 

O certame vai realizar-se, entre 22 e 31 de Agosto, no Pavilhão de Feiras e Exposições de Penafiel, na Rua D. António Ferreira Gomes.

A Agrival reúne cerca de três centenas de expositores da região do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega, representando diferentes setores de atividade. Para além da 13ª Mostra de Gastronomia, o programa inclui atividades alusivas aos vários concelhos do território, refletindo a realidade económica, social e cultural de cada um.

Em 2013, o certame foi visitado por cerca de 140.000 pessoas.

 

Benfica vence Porto em torneio de Golfe

 

Depois da vitória do FC Porto em 2013, o Campo do Aqueduto, casa do Paredes Golfe Clube, voltou a receber, hoje (25), nova edição da Taça Benfica-Porto, que opõe golfistas das duas cores. À imagem do futebol, as águias souberam recuperar da derrota anterior e superiorizaram-se com classe.

 

A papel químico do futebol. Assim se poderia resumir a Taça Benfica-Porto que, pelo segundo ano consecutivo, é organizada pelo Paredes Golfe Clube. Se no futebol, em 2013, os portistas foram campeões num final de campeonato dramático, em golfe também puxaram dos galões para vencer o clássico. Este ano, a história mudou no futebol, com o Benfica a ser campeão a duas jornadas do fim e o Porto longe de convencer, mas também foi diferente no Campo do Aqueduto, com o conjunto encarnado a inspirar-se na campanha da equipa de Jorge Jesus.

Na classificação por equipas, onde contavam os oito melhores resultados Net e os dois melhores Gross, o Benfica somou mais dez pontos e levantou a taça.

Feliz pelo desempenho da sua equipa, o capitão Arménio Santos revelou que nunca teve “dúvidas de que o SL Benfica ia superar-se e mostrar que tem melhores valores individuais ao serviço do colectivo. Descemos ao inferno, mas voltamos mais fortes”, concluiu.

Paulo Ribeiro e Fernando Vieira, ambos do Porto, venceram respectivamente as classificações Net e Gross, em termos individuais, enquanto que José Machado Garcês, do Benfica, levou para casa a medalha do Nearest to the Pin.

Agência da CGD de Penafiel adere aos painéis solares

O Presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos, Faria de Oliveira, esteve na agência de Penafiel onde falou sobre a microgeração de energia eléctrica, projecto que vai ao encontro da política de responsabilidade social da Caixa.
A iniciativa consiste na instalação de painéis solares em 80 agências da instituição, até ao final do ano. A agência de Penafiel é uma das que já tem painéis solares. Para a instituição, os benefícios são muitos, desde logo a produção de energia limpa e consequente redução das emissões de CO2 e também a receita adicional resultante da venda de energia à rede eléctrica nacional.
Até Dezembro, a agência de Penafiel tem disponível um ”Quiosque de Microgeração”, onde os clientes podem obter informações sobre o projecto.

 

Ver reportagem na valsousa.tv- Vale do Sousa TV

Novo Curso de Especialização Tecnológica na área de Banca e Seguros em Felgueiras


Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras (ESTGF), do Instituto Politécnico do Porto (IPP), e Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega, CRL (CCAM), estabelecem parceria na componente de formação em contexto de trabalho para o novo Curso de Especialização Tecnológica na área de Banca e Seguros.
 
No dia 12 de Setembro, a ESTGF e a CCAM, assinaram Protocolo de Cooperação, nas instalações da Escola Superior, que visa proporcionar a alunos do novo Curso de Especialização Tecnológica de Banca e Seguros a realização da componente de formação em contexto de trabalho, parte integrante do curso.
No desenvolvimento desta parceria concilia-se a vertente do conhecimento, através do ensino, e da formação prática em situação real de trabalho.
O Novo Curso de Especialização Tecnológica – CET na área de Banca e Seguros, revela-se fundamental, uma vez que constitui uma oferta de formação profissional específica que permite responder às necessidades de qualificação de um sector em exigente estruturação e expansão.
Com este Protocolo, ambas as instituições convergem para um objectivo comum: promover o desenvolvimento das Regiões do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega.

Polícia encontrou bebé raptado em Penafiel

Pais estão no Hospital Padre Américo a fazer o reconhecimento da criança
 

 
A Polícia Judiciária encontrou uma criança que foi raptada ontem do Hospital Padre Américo, em Penafiel. Ao que o JN apurou, os pais do bebé já reconheceram o bebé.

O recém-nascido, do sexo masculino, já está na companhia dos pais, pouco mais de 24 horas depois de ter sido raptado do Hospital Padre Américo por uma mulher vestida de enfermeira.

O bebé foi localizado na zona do Grande Porto.
 

 

21h36m
José Vinha
 

in: http://jn.sapo.pt/paginainicial/

Conferências da CESPU – Doenças auto-imunes e os limites da ciência em discussão na Alfândega -Porto

 
Conferências da CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário junta diversos de especialistas entre 15 e 19 de Abril
 
Doenças auto-imunes e os limites da ciência em discussão na Alfândega do Porto
 
A partir do dia 15 de Abril, terça-feira, o Centro de Congressos da Alfândega do Porto vai reunir mais de uma centena de especialistas nacionais e internacionais em diversas áreas do conhecimento científico, em várias conferências organizadas pela CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário. Dois grandes temas vão estar em cima da mesa: As Doenças Auto-imunes, numa altura em que estas afectam cerca de meio milhão de pessoas em Portugal, e os Limites da Ciência, quando os avanços científicos não param.
 
São cinco dias dedicados ao debate e à discussão de ideias em torno dos temas que marcam a actualidade e que têm como público-alvo os alunos e futuros profissionais da CESPU. Assim, durante quase uma semana o campus universitário da Cooperativa muda-se para a Alfândega do Porto, numa iniciativa que visa aproximar os estudantes da realidade científica.
 
Entre 15 e 16 de Abril, o problema das doenças auto-imunes vai ocupar conferências e mesas redondas, em diversos painéis que vão decorrer paralelamente em diferentes salas da Alfândega do Porto (programa em anexo), juntando responsáveis de unidades hospitalares, autarquias e que vai englobar, também, uma discussão geral sobre as políticas de saúde.
 
“As doenças reumáticas e a auto-imunidade” e “Gravidez e auto-imunidade” são apenas dois exemplos de painéis temáticos que decorrem no primeiro dia do congresso que contam com a presença da Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas e do responsável da Unidade de Imunologia Clínica do Hospital Geral de Santo António, Carlos Vasconcelos, respectivamente. Estas iniciativas estão integradas no 1º Congresso do Instituto Politécnico de Saúde do Norte (IPSN), uma das instituições do Ensino Superior que compõe o Grupo CESPU.
 
 
Mário de Sousa: “Nos Limites da Procriação Assistida”
 
Já no dia 17 de Abril, as atenções voltam-se para a interacção entre a ciência actual e a vida humana e a aplicabilidade da ciência humana no estabelecimento de uma inteligência artificial. “N’O Limite da Ciência” é o tema escolhido para este dia, contando no primeiro painel, subordinado ao tema “Nos Limites da Procriação Assistida” o director do Serviço do Laboratório de Biologia Celular do ICBAS, Mário de Sousa. Seguem-se outros palestrantes, como a directora do Instituto de Bioética, Ana Sofia Carvalho, que falará sobre “Desafiando os Limites da Vida” (programa em anexo).
 
“N’O Limite da Ciência” pretende fomentar a discussão em torno da genética, ética e robótica e insere-se no âmbito do IV Ciclo de Conferências do Instituto Superior de Ciências da Saúde Norte (ISCS – N) – outra das instituições de ensino do Grupo CESPU –, e antecede a realização anual das Jornadas Científicas dos diferentes cursos do ISCS – N. Assim, nos dias 18 e 19, sexta e sábado, o Centro de Congressos da Alfândega do Porto vai acolher uma série de painéis subordinados aos temas "Psicologia Forense e da Transgressão", "Cruzamento de olhares", “CSI: fronteira ficção-realidade” e “Terapias Alternativas”.  
 
A CESPU é a maior cooperativa de ensino e saúde em Portugal, constituída em 1982 com o objectivo de promover a investigação científica e a sua extensão universitária.  
 
 
Patrícia Gonçalves
  

Universidade Júnior de Paredes

 
Protocolo de colaboração com a Universidade do Porto premeia melhores alunos
 
A Câmara Municipal de Paredes celebrou um protocolo de cooperação com a Universidade do Porto – Universidade Júnior, na passada sexta-feira.
O principal objectivo prende-se com a colaboração da autarquia nas actividades da Universidade Júnior, durante as férias escolares, designadamente no que respeita à cedência de transporte gratuito aos jovens participantes e, ao mesmo tempo, visa premiar os melhores alunos das escolas Secundárias e EB 2/3, com o pagamento da respectiva propina.
O prémio será atribuído a 11 alunos, nomeados pelo Conselho Executivo das respectivas escolas, que para além do bom desempenho escolar são oriundos de famílias carenciadas e /ou com problemas de carácter social.
Consciente do papel importante que pode desempenhar no que respeita à formação qualificada dos jovens paredenses; interessada em apostar em estratégias que reduzam o alto índice de abandono escolar e preocupada com a construção individual dos percursos educativos dos jovens, de acordo com o protocolo, a Câmara Municipal compromete-se a apoiar alguns jovens no que concerne à propina de 75 euros semanal e ao transporte para e do Porto.
Estes alunos vão ter oportunidade de participar em cursos de Verão da Universidade do Porto, que pelo quarto ano consecutivo pretende reunir milhares de jovens de todo o país, na Universidade Júnior, tendo em consideração os estudantes do ensino básico e secundário.
Os alunos podem ter acesso a 14 universidades e vários centros de investigação, onde poderão desenvolver actividades nas áreas das Ciências, Letras e Artes.
De acordo com a vereadora Raquel Moreira da Silva, esta iniciativa permitirá aos jovens “vivenciar a vida pré-universitária”. “Desafiamos as escolas EB 2,3 e Secundárias a fazer a escolha dos melhores alunos do 9.º ao 11.º ano, com carências económicas/baixos rendimentos”.
Para o vice-reitor da Universidade do Porto, este protocolo de colaboração “reflecte uma nova atitude de relacionamento com a sociedade”. “Visa enquadrar mais jovens com capacidade de inteligência, mas com limitações de natureza sócio-económica que não têm acesso à universidade”.
Carlos Marques diz que se pretende, ao mesmo tempo, estimular os jovens para ir para a universidade. “No futuro os jovens que não tiverem formação de nível mais elevado haverá cada vez mais desemprego”.
Vê esta parceria com a autarquia paredense com “alegria e jubilo”, pois considera que “está apostada em criar condições para o desenvolvimento do concelho”.
Segundo o presidente da Câmara Municipal, Celso Ferreira, “as apostas do município em matéria de Educação “se calhar vão deixar de ser notícia, tal tem sido o comportamento referenciado em relação à “Educação”.
De acordo com Celso Ferreira este projecto faz parte de outro maior que tem como objectivo “desmistificar a educação e mostrar que a formação/educação está ao alcance de todos”.
Deseja que no futuro o município possa ver reforçado o número de jovens paredenses neste projecto da Universidade Júnior, onde têm oportunidade de viver e experimentar o que é a rotina de uma universidade.
Os jovens interessados poderão fazer a sua candidatura online (deverá estar disponível a partir de 23 de Março) através do site www.up.pt/universidadejunior, ou nos serviços do pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Paredes.

Mobiliário nacional com «grande capacidade» de adaptação aos desafios do mercado

Estudo da AEP traça o actual perfil do sector, sob a égide do EXPONOR INHOUSE
 
 
Em oito anos verificaram-se «aumentos expressivos» no volume de negócios e no valor acrescentado bruto. Análise do Gabinete de Estudos nota igualmente uma taxa de variação «elevada» no patamar da produtividade do sector
 
            A cinco dias do EXPONOR INHOUSE – 2.º Salão da Casa ao Jardim: Mobiliário, Iluminação, Decoração e Piscinas, na Feira Internacional do Porto de 8 a 16 de Março, um estudo da Associação Empresarial de Portugal (AEP) mostra que, não obstante uma «ligeira quebra» no número de empresas que compõem o sector, a fabricação nacional de mobiliário e colchões evidencia «aumentos expressivos» no volume de negócios e no valor acrescentado bruto, bem como uma taxa de variação «elevada» no índice de produtividade.
A análise do Gabinete de Estudos (GE) da Associação Empresarial de Portugal (AEP) reflecte a evolução até 2004 (o último disponível com informação completa), e ela diz-nos que, nesse ano, o sector em Portugal compreendia 7.233 empresas, providenciava 54.982 postos de trabalho e um volume de negócios de 2.161 milhões de euros, conferindo-lhe uma importância «significativa» no cômputo da indústria transformadora. Ou seja, nove por cento do número de empresas, 6,3 por cento do pessoal ao serviço e três por cento do volume de negócios.
            Entre 1996 e 2004, «constata-se ter havido uma ligeira quebra no número de empresas (variação acumulada de 1,1%). Apesar da trajectória desta variável, verificaram-se aumentos expressivos no volume de negócios (variação acumulada de 61,3%) e no Valor Acrescentado Bruto (variação acumulada de 56%), registando-se igualmente um aumento no pessoal ao serviço (variação acumulada de 8,6%). Os custos médios com o pessoal e a produtividade também evidenciaram taxas de variação elevadas, sendo, no entanto, de realçar que, no primeiro caso, o crescimento foi mais significativo (variação acumulada de 51% contra 43,8%)», pode ler-se no trabalho do GE da AEP.
 
Bons indicadores no comércio externo
 
A análise corrobora o «Estudo Estratégico das Indústrias de Madeira e Mobiliário», da Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP), segundo o qual o sector «tem revelado grande capacidade de adaptação às solicitações do mercado». De acordo com a mesma fonte, o «elevado desenvolvimento tecnológico» e a «flexibilidade» na produção «permitiram nos últimos anos desenvolver uma notável capacidade de apresentar novos produtos e estilos, a par de uma grande diversidade».
AEP e AIMMP concluem em sintonia: «A indústria de mobiliário é, dos sectores tradicionais da indústria portuguesa, aquele que, nos últimos anos, mais cresceu nos mercados internacionais e que conheceu uma evolução mais significativa no desenvolvimento de produtos, estratégias de “marketing” e evolução na cadeia de valor».
            Os indicadores do comércio externo de outros móveis e suas partes parecem igualmente concordar com a conclusão. Ao longo dos últimos três anos, a taxa de crescimento das exportações situou-se «sempre a um nível superior à evidenciada pelas importações» (taxa de crescimento média anual de 8,3 por cento contra 5,4, respectivamente), para além de que, de Janeiro a Agosto de 2007, os dados disponíveis reflectem uma evolução «muito positiva ao nível da balança comercial», pois, pela primeira vez desde 1997, as exportações (numa variação homóloga de 9,3 por cento) ultrapassaram as importações (menos 0,5 por cento) em 17,7 milhões de euros.
Mas é «ainda cedo para se poder afirmar de uma possível inversão da tendência registada no comércio internacional» de outros móveis e suas partes, remata-se.
 
Público valida tendências do mercado
 
O EXPONOR INHOUSE 2008 volta a surgir no seguimento (uma semana depois) do momento que a Feira Internacional do Porto dedicou exclusivamente aos profissionais do mobiliário, iluminação e artigos de casa para exportação, com quem cria sinergias. Sequenciam-se, assim, dois momentos de um só circuito. O primeiro, para profissionais, em exclusivo, durante a EXPORT HOME (que decorreu de 26 de Fevereiro a 1 de Março); o segundo, dirigido ao grande público, no INHOUSE, onde se pode apreciar colecções e produtos novos, antever tendências e comprovar o que de melhor em design e inovação o mercado apresenta.
Para o director da feira, António Proença, as empresas expositoras têm vantagens, depois da EXPORT HOME, em continuar com a apresentação dos seus produtos uma semana depois ao consumidor final, seja de uma forma directa, seja através de um cliente seu, apoiando-o na potenciação do negócio de ambos.
Os sub-sectores das piscinas e da decoração de exteriores e/ou jardins revelam-se de extrema importância no leque de oferta do EXPONOR INHOUSE. Em Portugal, os segmentos cresceram e desenvolveram-se consideravelmente, o que demonstra a crescente preocupação das pessoas pelas componentes de lazer e de qualidade de vida. A feira quer também ser, por isso, um dos palcos privilegiados na oferta integrada deste tipo de produtos. Daí o desafio da Organização às empresas, no sentido de uma presença concertada e destacada, e às associações, na promoção conjunta do evento.
 
Mesa “Memories” venceu Evento de Design
 
A exemplo do ano de estreia, o EXPONOR INHOUSE acolhe igualmente mais uma edição do Evento de Design, dinamizado pela Associação Empresarial de Paredes, em parceria com a Câmara Municipal de Paredes. O concurso tem como principal objectivo reconhecer a importância do design em Portugal, aliando designers e empresas do sector do mobiliário nacional. Incentiva, pois, a indústria a investir na qualidade e na inovação.
A iniciativa, que aparece no INHOUSE como extensão, exporá as 16 peças que estiveram em exibição durante a EXPORTHOME, depois de terem sido previamente seleccionadas do leque de firmas expositoras que se candidataram. As peças finalistas passaram por um crivo fundamental: estar sempre integradas numa linha comercializável por empresas que tenham um ou mais designers como colaboradores, como prova evidente da sua aposta no design e da consideração da sua importância.
E a EXPORTHOME definiu já os vencedores deste ano. A mesa “Memories”, desenhada por Carlos Faria para a Opostos, foi a grande vencedora (1.º Prémio) da oitava edição. Mas o júri profissional decidiu galardoar ainda outras duas candidaturas: a peça “Mistery” (2.º Prémio), que Ana João Silva criou para a AM Móveis e Filhos, e o bar “Metamorphosis”, com design do gabinete Xis 77 para a empresa José de Castro Carneiro e Filhos. A preferência dos meios de comunicação social recaiu, no entanto, na daybed “Genubi”, que Emanuel José idealizou para a Anaric – Indústria de Estofos, e que foi distinguida com o Prémio Imprensa.
Quer isto dizer que já só falta mesmo os visitantes do EXPONOR INHOUSE eleger o projecto merecedor do Prémio do Público – a forma encontrada pela AE Paredes para envolver o consumidor final na atribuição dos galardões e, também dessa forma, na definição das tendências que a indústria alimenta.
Alberto Moreira
Assessoria de Imprensa do EXPONOR INHOUSE 2008
.